- Publicidade -
24 C
Balneário Camboriú

Carnaval sem folia por causa da pandemia

Balneário Camboriú promete combater festas ilegais

O Carnaval oficial de Balneário Camboriú foi cancelado por conta da pandemia de Covid-19, apesar de ser ponto facultativo na segunda-feira (15) e feriado municipal na terça-feira de Carnaval (16). Sem os desfiles de rua, que sempre acontecem na beira mar, a Liga Carnavalesca (que representa 28 blocos e a escola de samba da cidade, Unidos do Samboriú) havia idealizado uma programação itinerante, com a passagem do Bonde do Siri Sarado pelos bairros e de um trio elétrico com o DJ Folia, Beto Teixeira, e a corte carnavalesca, que percorreria a Avenida Atlântica neste final de semana, mas ambos foram proibidos pela Vara da Fazenda Pública, após um pedido da 6ª Promotoria de Justiça. A Fiscalização promete atuar com rigor em possíveis festas ilegais que devem acontecer – nas redes sociais há inclusive divulgação de algumas. A prefeitura vem destacando o quanto aglomerações serão combatidas, através da Operação SeCuidaBC, e que o público precisa respeitar as normas de prevenção à disseminação do vírus.

Turismo

Expectativa de ocupação hoteleira é 52%

Geninho (foto BNT Mercosul)

O novo secretário de Turismo de Balneário Camboriú, Geninho Goes, lembra que o governo municipal não está fazendo nenhuma ação de Carnaval, já que são contra aglomerações. Ele lembra que cidades que são referência quando o assunto é a festa, como Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo e Olinda não farão o Carnaval, então ‘não tem porque Balneário fazer’. 

“A ocupação hoteleira para o Carnaval está em torno de 52%, e para o mês de fevereiro todo em 38%; está bem baixa, historicamente é uma das menores, a exemplo da temporada em si, que nem podemos chamar de temporada. É algo que fugiu do controle e é uma questão mundial, em Portugal e na Inglaterra, por exemplo, só estão funcionando os serviços essenciais. Não é falta de interesse por Balneário como destino turístico, tanto que já estamos planejando a retomada do turismo pós-pandemia [os detalhes serão divulgados no próximo dia 23]”, diz.

Mesmo assim, a cidade deve receber turistas vindos de cidades vizinhas e também do Rio Grande do Sul e Paraná, que vêm em seus carros. 

“Temos muitos atrativos, comércio diversificado, parques, gastronomia que é referência. Será um Carnaval mais tranquilo, já que vivemos um momento delicado e que precisa ser respeitado. Não vamos tolerar aglomerações e festas ilegais, cada pessoa precisa ser responsável e ter noção de que não é só ela que pode ser contaminada, ela pode levar para outros”, salienta.

Geninho pontua que as pessoas podem desfrutar de restaurantes e estabelecimentos comerciais, como shoppings, e seguir as regras de distanciamento, afirmando ainda que os empresários também precisam ser conscientes e seguir a capacidade de público permitida. 

“E aqueles que não respeitarem serão multados ou terão até mesmo seu estabelecimento interditado. Sabemos que o desgaste econômico também é questão de saúde e que famílias dependem disso, mas a vida também é importante. É preciso um equilíbrio entre as duas, dá para se trabalhar dessa forma, sem lotar casas noturnas e restaurantes”, explica.

Margot (foto Renata Rutes)

A hoteleira e presidente do Balneário Camboriú Convention & Visitors Bureau, Margot Rosenbrock Libório, confirma os números repassados pelo secretário, mas diz que há expectativa de aumento na ocupação caso o tempo contribua. O BC Convention fez um levantamento junto do trade, onde foi visto que em janeiro a ocupação se manteve em 50,70% – uma queda de 40,82% no faturamento em relação a janeiro/2020. 

“Há expectativa de melhora, mas o aprendizado dos últimos tempos nos mostra que quando existe queda é impactante, é forte, e quando retoma, é gradativo. Os feriados do segundo semestre de 2020 superaram expectativas. Sempre são um termômetro, mas aí veio a segunda onda e agora estamos em um segundo recomeço. Já não chamamos mais de retomada, é recuperação”, afirma.

Comércio está com boas expectativas:

“Vamos trabalhar muito em cima dos feriados”

Helio Dagnoni (foto Divulgação)

O presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Balneário Camboriú (Sindilojas), Hélio Dagnoni, analisa que como a temporada de verão está sendo bastante atípica por conta da pandemia e com as vendas muito abaixo do esperado, os feriados, como Carnaval, serão o foco dos lojistas. 

“Vamos trabalhar muito em cima dos feriados, já que a tendência será os turistas virem passear nos finais de semana e feriados emendados. O povo quer sair, e agora com a vacina isso vai melhorar. Em poucas cidades o Carnaval é feriado e aqui é, além de ser ponto facultativo em alguns municípios o que também tende a atrair turistas. Estamos com expectativa de ter muita gente em Balneário nesse feriado, acelerando as vendas. Os visitantes também poderão aproveitar as diversas promoções que estão acontecendo em nosso comércio”, opina.

PRF trabalhará com efetivo reforçado nas estradas

PRF terá efetivo reforçado no feriado (foto Divulgação)

Prevendo o aumento do fluxo de veículos nas rodovias federais devido ao Carnaval, a Polícia Rodoviária Federal segue com a Operação Rodovida até o próximo dia 21; a ação iniciou ainda em dezembro, antes do Natal, e finaliza nos próximos dias. O órgão aponta que podem ocorrer pontos de lentidão na região de Balneário Camboriú até Florianópolis, com a procura dos turistas – principalmente paranaenses, pela BR-101.

Por isso, a PRF se prepara com reforço no efetivo (através dos policiais que ficam em sobreaviso, por exemplo), com o foco na prevenção de acidentes, já que esta época também acaba sendo propícia para o consumo de álcool, por exemplo; além ainda do combate ao crime, como transporte de drogas e prisões de foragidos da Justiça.

Para melhorar a segurança nas rodovias o tráfego de alguns veículos de carga (cujo peso e/ou dimensões excedam os seguintes números: 2,6m de largura, 4,4m de altura, 19,8m de comprimento e 57 toneladas de PBTC) será restringido em rodovias de pista simples nos horários de pico (que se possível devem ser evitados pelos motoristas também): sexta-feira (12) das 16h às 22h, sábado (13) das 6h às 12h, terça-feira (16) das 16h às 22h e quarta-feira (17) das 6h às 12h.

Feriado tende a ser de tempo instável

Feriado terá sol, mas deve chover (foto Renata Rutes)

Os dias ensolarados que estão antecedendo o Carnaval devem mudar. Segundo o Laboratório de Climatologia da Universidade do Vale do Itajaí (Labclima Univali), a partir desta quinta-feira (11) a circulação marítima e áreas de instabilidades vindas do centro do país deixarão o tempo instável, com predomínio de nuvens e chuva ocasional. Há chance de chuva, em bom volume, principalmente para sexta-feira e sábado (12 e 13); o domingo (14) começará mais nublado, mas depois o sol aparecerá entre nuvens (com chance de chuva ocasional). As temperaturas devem variar entre 19ºC e 31ºC.

O portal Climatempo confirma a previsão do Labclima, destacando que deve começar a chover a partir de quinta-feira (11). Os dias devem ser de sol com muitas nuvens e chance de chuva a qualquer momento (90% de chance de chover durante todos esses próximos dias, até terça-feira (16)).

Saúde & Carnaval & Segurança:

Fiscalização intensificará mas público precisa colaborar

Seguindo a linha de que a pandemia não acabou, mesmo com o início da vacinação, os órgãos da segurança, Secretaria de Saúde, Vigilância Sanitária e Fiscalização de Posturas continuarão atuando no combate às festas ilegais e cobrando o distanciamento social do público, de forma mais intensa neste feriado, para que não se repitam as aglomerações percebidas no Réveillon. Uma preocupação é a falta do uso de máscara, algo que as equipes consideram até mesmo difícil de exigir, já que a população insiste em não utilizá-las mais.

“O vírus está ativo, está matando, precisamos seguir com os cuidados”

Secretária Leila (foto Divulgação)

A secretária de Saúde de Balneário Camboriú, Leila Crócomo, lembra que a vacinação de Covid-19 não acontecerá ao longo do final de semana e nem na segunda e terça-feira de Carnaval (de 13 a 16), mas que a logística está seguindo. Os horários e pontos de vacinação devem ser ampliados assim que mais faixas etárias entrem na lista de prioritários [saiba mais aqui]. 

Da mesma forma que houve a intensificação do SeCuidaBC no Réveillon, os fiscais vão intensificar o trabalho de vistorias neste feriado. É importante que a comunidade também denuncie, é assim que iremos combater essas aglomerações”, diz.

Leila cita que quatro unidades de saúde estarão abertas para receber ao público durante o feriado: a UPA do Bairro das Nações, o PA do Bairro da Barra, o Hospital Ruth Cardoso e o Centro Covid. 

“Estamos preparados para atender moradores e turistas se for necessário a realização do exame [teste de Covid] e o início da medicação. Continuamos orientando que o vírus está ativo, está matando, e que precisamos seguir com os cuidados. A vacina é uma realidade, mas por muito tempo ainda precisaremos seguir com os cuidados, como o uso de máscara e distanciamento social”, explica. 

A secretária lembra ainda que apesar de não estarem cobrando o uso de máscara nas ruas, todas as pessoas sabem que é necessário utilizar, já que a pandemia continua forte.

“Cada um precisa fazer a sua parte. Pode usufruir da praia com a família, mas é preciso evitar aglomerações. Os jovens perderam o medo, podem ser assintomáticos, mas podem levar o vírus pra casa e contaminar um idoso”, acrescenta.

Segurança fará blitzes pela cidade e apoiará a Fiscalização

O secretário de Segurança de Balneário Camboriú, Antônio Gabriel Castanheira Junior, explica que a Guarda Municipal e a Polícia Militar atuarão em conjunto, com blitzes pelo trânsito da cidade, em diversos pontos, desde centro como também nos bairros e entradas e saídas do município. 

“A programação oficial do Carnaval foi cancelada, mas não podemos deixar de considerar que vai ter movimento mesmo assim. Iremos atuar com um efetivo maior, com os guardas que ficam em sobreaviso, e a PM conta com o reforço da Operação Veraneio”, comenta. 

Castanheira (foto Renata Rutes)

Castanheira lembra que além do combate ao crime, os guardas e policiais também atuarão em apoio às equipes da Fiscalização e Vigilância Sanitária, combatendo as festas ilegais e aglomerações. 

“Estaremos intensificando as fiscalizações e faremos as regras serem cumpridas”, pontua.

“Não vamos tolerar desrespeito”

Fiscalização vai intensificar as ações (foto Divulgação)

O diretor da Fiscalização, Wagner Basso, complementa a fala do secretário Castanheira sobre a SeCuidaBC, citando que desde que intensificaram as ações algumas casas noturnas foram fechadas (a exemplo de Shed e La Belle, que seguem interditados por medida judicial). 

“Porém, mesmo sem programação oficial sabemos que a cidade estará movimentada e vamos trabalhar intensamente com o objetivo de manter a ordem na cidade. Nesta semana Balneário voltou para o nível laranja (grave para transmissão de Covid-19), e algumas pessoas podem achar que a situação está ‘ok’, mas não está”, afirma.

Basso explica que outra preocupação são as festas ilegais e que quando vão fiscalizar utilizam do bom senso – por exemplo, se é um apartamento pequeno onde estão 20, 30 pessoas caracteriza festa. 

“Mas já fomos chamados e estavam dois casais ouvindo música enquanto comiam sushi. Tem também casos de cobrança de ingressos. Estamos monitorando algumas festas que estão sendo divulgadas pelas redes sociais, o que até facilita o nosso trabalho, pois vemos que vai ter o evento e já vamos até lá para fiscalizar. Acontece ainda de os empresários obedecerem, mas o público não seguir as regras. Não vamos tolerar superlotação e desrespeito, todos precisam entender que a pandemia não acabou”, informa. 

Segundo Basso, cobrar o uso de máscara em espaços públicos se tornou algo ‘inviável’ porque realmente boa parte das pessoas se recusa a utilizar. 

“Não aceitam mais, ficam com a máscara no bolso somente para entrar em estabelecimentos e na rua e locais públicos não usam. É preocupante, porque a pandemia continua e queremos que a situação melhore, ter voltado para o laranja não pode ser uma desculpa para nos descuidarmos, assim voltaremos para o vermelho (gravíssimo), por isso não iremos tolerar nenhum tipo de aglomeração”, completa.

Foliões sem folia

2020 foi o maior Carnaval de Rua, e este ano blocos de Balneário não sairão na avenida

Inimigos da Segunda, o maior bloco de BC (foto Night e Cia – Divulgação)

O Carnaval de Rua de 2020 foi considerado o maior de Balneário Camboriú, onde os 28 blocos carnavalescos conseguiram colocar mais de nove mil foliões na Avenida Atlântica. Após a festa, que para muitos foi a única do ano da pandemia, veio a decisão de cancelar o desfile para evitar aglomerações – que é uma das principais formas de contágio do Covid-19; a Liga Carnavalesca da cidade havia conseguido, através da Lei Aldir Blanc, levar um pouco da alegria carnavalesca para os bairros da cidade, com o bonde Siri Sarado, e neste final de semana (13 e 14) um trio elétrico com o DJ Folia e a corte carnavalesca também passariam pela Atlântica, mas a Justiça impediu ambos por entender que poderiam causar aglomerações.

Evandro (na ponta a direita) com a corte carnavalesca (foto Divulgação)

“É triste, estou bestificado” 

A afirmação é do presidente da Liga Carnavalesca de Balneário Camboriú, Evandro Rocca, sobre a proibição da passagem do Bonde do Siri Sarado pelos bairros e do trio elétrico que circularia pela Avenida Atlântica neste final de semana de Carnaval. A decisão da Vara da Fazenda Pública veio em cima da hora: no início da tarde de sexta-feira (12), após a Liga já ter contratado um trio, que teria o tamanho de 11m, considerado pequeno. “Infelizmente temos promotores de justiça que acabam mandando mais na cidade do que o próprio Poder Público. Cancelaram um trio, um trio pequeno, de 11 metros, lindo, maravilhoso, totalmente forrado em televisores de LED, e o Siri Sarado, que já saiu no último final de semana sem aglomeração nenhuma”, explica. 

O Siri Sarado já havia desfilado por alguns bairros da cidade no último final de semana, com apresentações de marchinhas e canções carnavalescas clássicas, além de distribuição de máscara, o que se repetiria agora. Segundo Rocca, as apresentações seriam sociais, com informativos sobre a pandemia e também distribuições de máscaras. “Fizemos todo um treinamento, uma coreografia especial, mas infelizmente estamos cancelando. É triste, estou bestificado, a prefeitura apoiou a gente, a Fundação Cultural também, e o promotor simplesmente acabou com uma renda emergencial da cidade por puro desconhecimento da causa e do que seria feito”, acrescenta.

Sobre os desfiles que chegaram a acontecer, Rocca disse – ainda antes de saber do cancelamento – que sentiu que as pessoas estavam carentes desse tipo de coisa, já que o Carnaval de Balneário sempre se concentrou nas avenidas Atlântica e Brasil. “Foi muito bacana ver as famílias interagindo conosco. Conseguimos fazer tudo muito seguro, não foi ninguém atrás do bonde, todos faziam fotos e filmavam, mas sem aglomeração”, diz, afirmando que valorizaram muito a Lei Aldir Blanc, que foi uma forma de ‘salvar emergencialmente quem depende do Carnaval’ – através dela a Liga também apresentou, em parceria com o Studio de Dança Adriana Alcântara, aulas de samba, que devem continuar ao longo do ano, pois, segundo o Evandro, houve uma excelente aprovação dos participantes. 

CCCC

OPINIÕES

Representantes de blocos e a realeza analisam Carnaval diferente

CCCC

O tradicional Mexe-Mexe não sairá pela primeira vez em mais de 30 anos

(foto Divulgação)

Fundado em novembro de 1989, quando um grupo de 15 amigos (contando seus familiares), sentiu a necessidade de ‘brincar o Carnaval de rua’, que não existia em Balneário na época, o Mexe-Mexe com seu Jeep e a conhecida carretinha nunca deixou de sair, o que vai acontecer pela primeira vez neste ano.

Marisa Inês Regis é uma das fundadoras e atual vice-presidente do Mexe-Mexe

(foto Divulgação)

“É estranho não sair no Carnaval depois de 33 anos. Nunca aconteceu, mas também nunca passamos por uma pandemia. Eu diria que não sair no Carnaval 2021 é tão estranho quanto o que um vírus pode fazer mundialmente. Cancelar o desfile foi frustrante pra nós, mas somos uma família e a gente se cuida, se conversa, se ajuda. Não está fácil para família nenhuma, mas estamos indo bem. Fomos convidados pela Liga para tocar com eles no Carnaval nos Bairros [o qual foi feito pelo Siri Sarado], mas naquele momento estávamos inclusive com integrantes em tratamento de Covid e por isso declinamos do convite. Vejo o Carnaval de Rua cada vez maior em Balneário Camboriú e a presença de blocos e a Samboriú bem como de público confirma isso. 2022 deve ser um grande ano, um grande Carnaval e com energia reprimida de 2021. Eu acredito que deverá haver mesmo uma ‘explosão’ de alegria no Carnaval 2022 e nós do Mexe-Mexe vamos estar lá. A pandemia ensinou que o mundo é mais interligado do que imagina, que não devemos perder tempo com coisas pequenas e que a felicidade, que no nosso caso encontramos no Carnaval, deve ser curtida. O Mexe-Mexe deseja um excelente 2021 a todos, com saúde e felicidade. O Carnaval não acabou, a vida não acabou, vamos sair dessa e com alegria”.

Siri Sarado: bonde está levando Carnaval para os bairros

Siri Sarado Carnaval 2021 (foto Divulgação)

Ciro Rebelo, presidente do Bonde do Siri Sarado, criado em 2012 e que conta atualmente com oito associados, mais seis ‘agregados’ e músicos contratados para os desfiles, em um total de 17 integrantes

Ciro Siri Sarado (foto Divulgação)

“O Bonde foi criado para divulgar um baile pré-carnavalesco que fazíamos, o Carnabrava, iniciamos com o Bonde do Portuga, gostamos da ideia e construímos um (utilizando um vagão de puxar madeira para o Porto de Itajaí). Em 2019, construímos o Bonde atual, fazendo algumas melhorias. Nos mantemos por meio de contribuições dos associados, patrocinadores, organização de eventos e participação em licitações públicas de cultura. Quanto ao cancelamento do Carnaval 2021, vimos com apreensão e respeito aos que correm o risco, ou que contraíram o Covid-19. Sabemos que muitos pereceram diante dele, outros ficaram com sequelas e terão dificuldades para se recuperarem, mas por outro lado, a vida é cheia de desafios e não podemos nos abater, nem deixar que isso afete nossos ideais e objetivos… a vida continua, e temos que enfrentar essa situação do jeito que der. Mas é frustrante, quando ficamos impedidos de realizar o nosso propósito. A Liga Carnavalesca não tem limitado seus esforços para manter essa paixão pela cultura carnavalesca viva. Foram várias as iniciativas durante a pandemia, e, a principal delas, sem dúvida, foi a aprovação desse projeto que oportunizou levarmos o Bonde para os bairros de Balneário. Foi interessante e gratificante, pois levamos nossa animação aos mais diferentes públicos. Em 2017 participamos de um projeto idêntico promovido pela prefeitura de Itajaí e foi muito marcante. Penso que é um evento seguro, pois os integrantes do Bonde (que interagem entre si), estão saudáveis, mantendo o distanciamento exigido, usando máscaras (na medida do possível), usando álcool gel e evitando que o público, se aglomere em suas passagens pelas ruas da cidade. Entendemos (a exemplo do que está sendo e foi feito no mundo todo) que a sociedade em geral precisa de estímulos, distração e alegria, para continuar enfrentando com otimismo essa situação pandêmica. Quanto ao resultado e aceitação, sabemos que vamos receber aplausos e críticas, mas fizemos a nossa parte, respaldada em um contrato legal, dentro do que exigem as autoridades e o bom senso. Temos certeza que essa pandemia (como as outras que já ocorreram), não vai durar pra sempre. Sendo assim, vamos reunir a Diretoria do Bonde após esse ‘Carnaval’ para avaliarmos a nossa participação e ações futuras. Acreditamos que o Carnaval é uma tradição que não vai morrer, mesmo que possa apresentar mudanças”.

DJ Folia: o trio elétrico mais famoso da praia

DJ Folia (foto Divulgação)

Roberto (Beto) Teixeira, empresário e organizador do DJ Folia

Beto Teixeira (foto Divulgação)

“2020 foi sensacional, fizemos nossa comemoração de 10 anos, foi só sucesso e muito samba no pé. Foi o maior público que já tivemos, arrastamos atrás do trio só no sábado de Carnaval 1.600 foliões, e nos demais dias do Carnaval foram em média 600 foliões, sem contar os milhares que curtiram nas calçadas da Avenida Atlântica. E logo depois, em março, todos fomos surpreendidos com a descoberta da Covid-19 e tivemos que ‘pausar’ nosso projeto para o Carnaval 2021, o qual já estava sendo elaborado. Cancelar foi a melhor decisão que a nossa Liga Carnavalesca poderia ter feito, mesmo antes das autoridades municipais cancelarem, nós decidimos cancelar o Carnaval e comunicar a Secretaria de Turismo. Se a pandemia permitir, vamos fazer o possível para montar e colocar na rua o nosso Trio DJ Folia versão 2022”.

Inimigos da Segunda: o maior bloco de Balneário

Victor Alves, é o organizador e foi um dos fundadores do Inimigos da Segunda

Victor é o organizador do Inimigos da Segunda, o maior bloco de BC (foto Divulgação)

“Mantemos a média de dois mil foliões há uns quatro anos, mas o Carnaval de 2020 foi o nosso maior em faturamento e com uma organização diferenciada, vemos como o melhor que já fizemos. Ficamos relutantes no começo [sobre não desfilar neste ano], mas somos bem conscientes e aceitamos. Ninguém tem culpa pela pandemia, mas claro que ficamos tristes por não ter Carnaval, mas bola pra frente. Pretendemos fazer o Carnaval de 2022, acreditamos que vai dar pra fazer, se não tiver pandemia não tem porque não ter Carnaval. Temos patrocínio fixo com contratos com empresas como Ambev e Catupiry, e o público também quer. Há pontos difíceis porque Balneário cresceu muito e a Avenida Atlântica não foi planejada para comportar um evento desse porte, ela é apertada, tem alguns problemas de fiação também. Temos esperança com a reurbanização, que tende a melhorar essa situação. Fala-se de Balneário ter um circuito de Carnaval, e vejo que realmente merecemos isso porque temos muitos blocos bacanas. A tendência é melhorar, conseguiríamos ter um valor comercial enorme, os empresários da cidade e governo municipal precisam ver isso também, porque dependemos de ambos. Há 13 anos desfilamos, esse será o primeiro em que não vamos desfilar, mas vamos fazer uma festa fechada para comemorarmos, com distanciamento, mesas e cadeiras. Em 2022 queremos unir com o nosso desfile tradicional um trio com uma banda nacional. Pensamos em ter três dias de desfile [até 2020 o Inimigos só desfilava em uma noite], Itajaí também já nos procurou para fazermos na Brava. Temos muitas ideias”.

Mulher, negra e rainha:

Com a palavra a realeza do Carnaval de Balneário, Sabrina Roncelli

Sabrina (ao centro) e a corte do Carnaval de BC (foto Divulgação)

Essa entrevista foi feita antes do cancelamento da passagem do Siri Sarado e do trio pela cidade – definido pela Justiça na tarde de sexta-feira (12).

“Fui escolhida como rainha em 2020 e foi incrível. Durante oito anos fiquei esperando acontecer o concurso e quando aconteceu foi um grande sonho realizado, ser a rainha do Carnaval da cidade onde nasci e fui criada. Foi uma sensação magnífica e única. Devido a pandemia não vai ter o Carnaval deste ano, estamos tendo que fazer algo mais restrito, mas estamos concentrando e ensaiando para fazer as aparições pelas ruas da cidade, com desfiles em trios. Não podemos fazer aglomerações, mas não vamos deixar o Carnaval para trás, representando-o com muita honra e força. O projeto do Carnaval nos Bairros está mantendo a chama do Carnaval acesa, não é uma pandemia que vai fazer a gente não levar um pouco do Carnaval para as ruas, para as pessoas. Estamos ansiosos para estarmos juntos do Siri Sarado e também do trio, estaremos levando alegria e carinho para todas as pessoas, respeitando as leis da saúde em um Carnaval seguro. Já estamos nos preparando para o Carnaval de 2022, se a pandemia continuar será restrito novamente, mas acredito que logo vai chegar a vacina para todo mundo e se Deus quiser vai tudo voltar ao normal, com o nosso Carnaval pelas ruas da cidade”.

Rainha Sabrina (foto Divulgação)

Nosso Bloco

O bloco da Praia Brava também foi cancelado

O Nosso Bloco é o único da Praia Brava de Itajaí, organizado pelo médico oncologista Gabriel Quintela, carioca de nascimento que se mudou para Balneário por conta do trabalho e sentia falta do Carnaval do Rio

Gabriel com o filho, na edição de 2020 (foto Divulgação)

“Começamos com 100 pessoas, em 2016, inicialmente nos reuníamos na Praça Higino Pio, em Balneário, e em 2018 ‘nos mudamos’ para a Praia Brava, sendo até 2020 o único bloco de lá. Ano passado reunimos 500 pessoas. Estamos torcendo ansiosamente pela vacinação em massa, e ainda bem que para nós é uma grande brincadeira, pois tem muitos que precisam do Carnaval. É a primeira vez desde a fundação que não estaremos realizando o Nosso Bloco, mas acho que a pandemia trouxe tantos problemas que a população ainda nem consegue enxergar a luz no fim do túnel para pensar em Carnaval. Pensamos, ainda que com chances remotas, de montar uma barraca na Festa dos Amigos em julho deste ano, e claro focar em 2022!”.

Federação Nacional das Escolas de Samba vê Liga de Balneário como referência

Kaxitu Ricardo Campos, presidente da FENASAMBA (Federação Nacional das Escolas de Samba)

(foto Divulgação)

“Os preparativos para o Carnaval de 2021 iniciaram de forma efetiva em poucos lugares do país, por conta da pandemia houve até cidades que não conseguiram realizar desfiles, como em cidades do Rio Grande do Sul, que realizam seus desfiles depois de março, abril, com base no calendário do eixo Rio-São Paulo. As entidades carnavalescas auxiliaram desde o início com confecção de máscaras e também arrecadação de cestas básicas, a exemplo de Balneário. Houve uma discussão sobre o Carnaval acontecer em julho deste ano, São Paulo ainda não definiu, mas o Rio de Janeiro cancelou. Os esforços estão concentrados em 2022. O setor de eventos foi muito afetado, assim como a economia da cultura e o do Carnaval, que foi severamente agredido. Nós da Federação estamos muito preocupados com a situação, porque os mercados de eventos e cultura possuem relações profissionais com muita precariedade, e necessariamente precisam das atividades, shows, eventos, apresentações, peças, e nós especialmente os desfiles. Quando não acontece, esse mercado não tem nenhum aporte das autoridades, do Brasil, e a gente sofre muito. A FENASAMBA defendeu junto de parlamentares a Lei Aldir Blanc, por uma pressão da nossa entidade o Carnaval figurou na lei, porque se não acabaríamos não tendo ‘abrigo’ nessa lei, e nos preocupamos porque o dinheiro veio tarde, a relação das escolas de samba é diferenciada quanto o setor da cultura, não convivemos com a maioria das entidades que participa de editais. A nossa relação com as prefeituras se dá com contratos exclusivos para o Carnaval, mas fazemos mais do que somente um desfile, há relação com as comunidades que vão para além disso. São muitas pessoas envolvidas, e o Carnaval é o nosso principal produto genuinamente brasileiro. A partir dessa possibilidade, com a Aldir Blanc, a gente vê que a Liga Carnavalesca de Balneário passou a ser um case de uma boa ação, passaram a ser exemplo de atuação, fizeram bem a sua parte. A ideia da Liga de fazer o Carnaval Seguro traz a possibilidade de trazer lazer para as pessoas, de não deixar morrer esse período do Carnaval, com ações que movimentam a comunidade e deixa acesa a chama do Carnaval, propondo a continuidade dele. Estamos dando muita força, parabenizamos o presidente Evandro e toda a sua diretoria, para que continuem com essas ações diferenciadas que não deixam o espírito do Carnaval, que é a liberdade, a comunhão e da inclusão, morrer”.

Carnaval Virtual:

Desfile com bonecos gigantes

Bonecos gigantes (foto Caroline Cezar)

A Inventor de Sonhos inaugurou sua participação no Carnaval de Rua de Balneário Camboriú em 2020 com um desfile de Bonecos Gigantes no Bairro da Barra. Na ocasião, foram apresentados oito bonecos, com 3,5m de altura, retratando personagens com a identidade da cidade, dentre eles: a Maricota, figura típica do Boi-de-mamão, Seu Maneca, pescador do Bairro da Barra, e a Dona Tereza da Cocada, conhecida por seu famoso bordão “Olha a cocaaada!”. Neste ano, os bonecos foram reformados e como novidade a Inventor traz a Bernunça gigante no Abre-alas. Por conta da pandemia, o Carnaval dos Bonecos será virtual.

  • Um vídeo será lançado no sábado (13), que poderá ser conferido neste link.

Fuzuê do Pererê

Fuzuê do Pererê (foto Divulgação)

O Fuzuê do Pererê, espetáculo do grupo Tupi Pererê – que se dedica a projetos artísticos voltados à infância, será a grande atração do domingo (14), na Praça Central do Itajaí Shopping, prometendo ser um jeito divertido de festejar os ritmos brasileiros, as histórias, as adivinhas, as parlendas e outras expressões e brincadeiras do universo infantil. O Fuzuê será apresentado em duas sessões, gratuitamente, às 15h30 e 17h30, com brincadeiras de interação entre artistas e público, um mix de canções autorais e do cancioneiro popular. A entrada no espaço da apresentação será por ordem de chegada, com limitação de crianças e obedecendo as regras de distanciamento social.

Festa das Bolhas no Outlet, em Porto Belo

Festa das Bolhas (Foto Divulgação)

O Porto Belo Outlet Premium, localizado às margens da BR-101, em Porto Belo, fará neste final de semana (13 e 14), às 15h, 17h e 19h, a Bubble Fest: serão quatro máquinas de bolhas de sabão que prometem divertir as crianças, acompanhadas ainda de personagens lúdicos, como fadas e duendes, que vão interagir com o público. Segundo a gerente de marketing do Outlet, a interação acontece ao ar livre, em espaço e amplo e com total segurança. “Crianças e adultos adoram. É uma ótima forma de se divertir em família e ainda aproveitar toda a estrutura e oportunidades de compras que grandes marcas nacionais e internacionais oferecem”, diz. O local também está com a campanha Outlet + Off, que apresenta descontos de até 80% em itens de vestuário, calçados, acessórios e décor para a casa. O empreendimento é pet friendly e conta com um equipado fraldário para atender as famílias.

Carnaval no Balneário Shopping

Personagens infantis vão animar o Carnaval das crianças que estiverem no Balneário Shopping nos próximos dias. De sábado (13) a terça-feira (16), das 14h às 18h, os pequenos poderão interagir e tirar fotos com personagens que fazem sucesso entre o público infantil, como pirata, bailarina e super-heróis. O empreendimento também terá cenários ‘instagramáveis’ inspirados na mais famosa festa brasileira, em dois espaços do pavimento superior, em frente à Kalunga, e próximo à Zara. Para a criançada que estiver fantasiada também serão distribuídos kits folia, com adereços de Carnaval. A ação será realizada em cumprimento a todas as normas de higiene e segurança contra a Covid, portanto é obrigatório o uso de máscara.

- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -