- Publicidade -
17.4 C
Balneário Camboriú

Fiscais de Postura fizeram mais de 100 abordagens em uma semana

- publicidade -

Leia também

‘Habite-se’ só através do ‘Aprova Fácil’ a partir desta quinta

Secretaria do Planejamento informando que a partir desta quinta-feira (13), os requerimentos de Habite-se protocolados na prefeitura de Balneário...

Pandemia faz turismo brasileiro acumular prejuízo de R$ 341,1 bilhões

Texto Daniela Amorim As atividades turísticas já somam um prejuízo de R$ 341,1 bilhões desde o agravamento da pandemia do...

Comandante da PM fala sobre redução nos índices de homicídios e roubos em Balneário

Nos quatro primeiros meses deste ano, Balneário Camboriú registrou uma redução de 62,5%, no número de homicídios e 68%...

Site da Epagri/Ciram apresenta a mais completa ferramenta de previsão de geada do Brasil

Santa Catarina conta com a mais completa previsão de geada do Brasil. A Epagri/Ciram aprimorou a ferramenta em seu...

Na Semana da Enfermagem, Big Wheel presenteia profissionais com passeios gratuitos até sexta-feira

Mais de 1600 profissionais da saúde de Balneário Camboriú vão poder aproveitar o momento de folga dessa semana, diante...
- Publicidade -

A Fiscalização de Postura realizou em uma semana (21 a 28) mais de 100 abordagens na praia central, nas principais avenidas da cidade e nas praias agrestes, verificando a situação dos trabalhadores ambulantes, quiosques e pontos de churros e milho. Houve apreensões e constatações de irregularidades.

O diretor da Fiscalização, Wagner Basso, explica que essa é a principal atribuição dos fiscais de postura e que o apoio às ocorrências ligadas ao Covid-19 é apenas um suporte para a Vigilância Sanitária. São 50 fiscais distribuídos em equipes que atuam, em sistema de revezamento, 24h/dia, inclusive aos finais de semana.

- Publicidade -

“Recebemos constantes reclamações de ambulantes, fizemos cerca de cinco apreensões nestes últimos dias”, conta.

Uso indevido do espaço

Segundo Wagner, foram notificados alguns estabelecimentos do Calçadão da Avenida Central por uso indevido do espaço – como utilização de placas, bandeirolas e mesas e cadeiras na calçada, e flagraram também atuação ilegal de ambulantes.

“Para eles trabalharem precisam de alvará, além de não poderem comercializar alimentos perecíveis. Flagramos comércio de produtos como pão de queijo e caipirinha, além de óculos falsificados”, diz, citando ainda que há reações negativas, com uma fiscal tendo sido quase agredida ao flagrar o comércio ilegal.

Os fiscais também recebem denúncias, que podem ser encaminhadas via WhatsApp (47) 9232-0187, e pelos telefones 0800-644-3388 ou (47) 3267-7024.

- Publicidade -

Jornal Página 3 nas redes

39,735FãsCurtir
18,100SeguidoresSeguir
6,591SeguidoresSeguir
11,600InscritosInscrever
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Pandemia faz turismo brasileiro acumular prejuízo de R$ 341,1 bilhões

Texto Daniela Amorim As atividades turísticas já somam um prejuízo de R$ 341,1 bilhões desde o agravamento da pandemia do novo coronavírus no País, em...

Comandante da PM fala sobre redução nos índices de homicídios e roubos em Balneário

Nos quatro primeiros meses deste ano, Balneário Camboriú registrou uma redução de 62,5%, no número de homicídios e 68% no número de roubos, comparado...

Site da Epagri/Ciram apresenta a mais completa ferramenta de previsão de geada do Brasil

Santa Catarina conta com a mais completa previsão de geada do Brasil. A Epagri/Ciram aprimorou a ferramenta em seu site, que agora disponibiliza probabilidade...
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
×

Olá, leitor

Sugestões de pautas, informações em geral.

×