- Publicidade -
24 C
Balneário Camboriú

SeCuidaBC: operação une forças da Segurança e Fiscalização e inicia nesta sexta

Leia também

Dia da Mulher: data alerta para o aumento dos casos de violência doméstica em Balneário Camboriú

Por Renata Rutes O Dia Internacional da Mulher foi oficializado pela Organização das Nações Unidas na década de 70, para...

Brasil supera dez mil mortes por covid-19 em uma semana, recorde da pandemia

Mais de dez mil pessoas morreram no Brasil em decorrência da covid-19 nos últimos sete dias, maior registro em...

As forças da segurança de Balneário Camboriú – polícias Militar e Civil, Corpo de Bombeiros, Secretaria de Segurança (Guarda Municipal e Agentes de Trânsito) e as equipes de Fiscalização de Postura e Sanitária se reuniram no 12º Batalhão de Polícia Militar (BPM) para formalizar a criação do Comitê de Gestão de Crise e discutir o planejamento das ações da Operação SeCuidaBC, que inicia nesta sexta-feira (11) e vai continuar todo o verão. Basicamente estas ações focarão na conscientização e orientação dos moradores e visitantes da cidade.

“É uma ação mais organizada”

O secretário de Segurança de Balneário Camboriú, Antônio Gabriel Castanheira Júnior, explica que foi definido durante a reunião que a Operação SeCuidaBC iniciará sempre na sexta-feira, seguindo de forma mais intensa até domingo, apesar de que haverá fiscalização diária.

“Será mais intenso aos finais de semana, quando a cidade fica mais cheia. Nós distribuímos funções, pois assim conseguimos aumentar a fiscalização, com aproveitamento melhor dos envolvidos. Não haverá nada de extraordinário e além do que já estamos fazendo, que é fiscalizar e orientar, mas é uma ação mais organizada envolvendo PM, Polícia Civil, Guarda Municipal, Agentes de Trânsito, Fiscalização e o Corpo de Bombeiros também”, diz.

- Publicidade -

Segundo Castanheira, o Comitê tem por objetivo fazer a população entender que precisa seguir as normas do decreto estadual, citando que não pode haver aglomeração e que bares e restaurantes precisarão respeitar os limites estabelecidos, assim como a obrigatoriedade do uso de máscara.

“Queremos impedir as aglomerações à noite, pois assim diminui a circulação de pessoas. Não podemos pedir que a pessoa se retire [da rua], pois isso fere o direito de ir e vir, mas iremos cobrar o uso de máscara, porque é uma determinação do decreto. Não pode estar na rua sem. Iremos atuar também durante o dia, vamos usar banners e faixas de orientação, o carro de som estará passando pelas ruas. Acreditamos que com essa ‘organização’ conseguiremos ser mais eficientes na diminuição da transmissão do vírus”, informa, acrescentando que as pessoas precisam colaborar e entender que enquanto a PM, Guarda Municipal e Polícia Civil estiverem concentrando seus esforços no combate ao Covid, o efetivo é menor no combate à criminalidade, que é o foco principal dos órgãos da segurança.

“Vamos circular por toda a cidade”

O diretor da Fiscalização de Posturas, Wagner Basso, informou ao Página 3 que deve ser nomeado entre sexta-feira e sábado (11 e 12) através de decreto o Comitê de Crise, que terá também uma sala de concentração (o local ainda não foi definido) onde acontecerão as reuniões para decidir as ações de cada semana de Operação.

“A Fiscalização se mantém diariamente, mas aos finais de semana intensificaremos as ações, com o objetivo de combater aglomerações e os demais desrespeitos às normas sanitárias. Iremos circular por toda a cidade, centro e bairros. Neste final de semana o SeCuidaBC será um ‘teste’, estaremos vendo de que forma devemos atuar”, conta. Os envolvidos irão se reunir às 22h desta sexta na praça Tamandaré, definido como o ‘ponto de início’ da Operação.

Wagner aproveita para pedir que a comunidade colabore e siga as regras de prevenção ao vírus, salientando que é um apelo da Saúde, Segurança e Fiscalização.

“Todo mundo está careca de saber que normas sanitárias existem e precisam ser seguidas, mas se for preciso vamos distribuir máscaras. Medimos até agora que, mesmo tendo sido retirado o termo ‘toque de recolher’ pelo governo do Estado, 95% das pessoas estão respeitando, mas seguiremos orientando, essa é a nossa função. Estamos em estado de calamidade pública e as normas não podem mais ser desrespeitadas”, acrescenta.

“Todos os dias faremos um feedback das operações”

- Publicidade -

O Comandante da Polícia Militar de Balneário Camboriú, Tenente-Coronel Daniel Nunes da Silva, aponta que o grande objetivo do Comitê de Crise é atuar no combate ao Covid de maneira coordenada.

“O grande eixo da Operação SeCuidaBC é a orientação, através da conscientização das pessoas e a fiscalização daqueles locais que acabam descumprindo os decretos. Todos os dias faremos um feedback das operações, e sexta, sábado e domingo os órgãos vão se reunir em horário pré-determinado, em princípio às 22h, permanecendo até a 1h, unidos na fiscalização de órgãos planilhados – teremos uma programação específica, e pelo menos 10 estabelecimentos serão visitados nesses dias”, informa.

Denúncias de aglomerações ou qualquer outro desrespeito às normas sanitárias – seja de estabelecimentos comerciais como de pessoas, podem ser repassadas ao WhatsApp da Fiscalização de Posturas – (47) 9.9232-0187, para a Polícia Militar via 190 ou Guarda Municipal 153.

Entidades sociais também estão apoiando

O SeCuidaBC também contará com o envolvimento das entidades do setor privado. Na tarde de quarta-feira (9), representantes do Sinduscon, CDL, Acibalc, AMPE, Sindisol, ABRES, CRECI, OAB, Sindilojas, Associação dos Corretores, Comtur e Convention Bureau estiveram reunidos na prefeitura para ‘pactuar’ as condutas para promover um verão com segurança.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -

Acima da peleja

No Brasil precário de cultura governamental, professores foram censurados por se manifestarem contra o Presidente Jair Bolsonaro. Seus assessores desocupados...
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -