- Publicidade -
22 C
Balneário Camboriú

Corinthians tem dois expulsos, mas segura 0 a 0 com o Grêmio pelo Brasileirão

Leia também

Médico diz que Tiger Woods teve fraturas expostas e está consciente após cirurgia

Maior campeão da história do golfe mundial, o americano Tiger Woods está consciente e se recupera bem depois de...

Fagner e Mosquito podem desfalcar o Corinthians diante do Internacional

O técnico Vagner Mancini pode ter dois desfalques importantes para escalar o time do Corinthians para o último jogo...

Gramado do Allianz Parque se transformará em ‘grande salão’ para final no domingo

A torcida do Palmeiras poderá voltar ao Allianz Parque para acompanhar um jogo do seu time. No domingo, a...

Por Ciro Campos

Um empate em casa é um resultado positivo em algumas ocasiões. E esse foi o caso para o Corinthians neste domingo, pelo Campeonato Brasileiro. A equipe jogou diante do Grêmio na Neo Química Arena, teve dois jogadores expulsos e ainda assim segurou o placar de 0 a 0. Se a igualdade não serviu para distanciar o clube alvinegro da zona de rebaixamento, pelo menos mostrou a superação.

- Publicidade -

O Corinthians abre apenas dois pontos de distância para as quatro últimas posições, em 13.º lugar, porém tudo poderia ter sido bem pior. O time encarou um Grêmio que teve pouca força ofensiva, mas depois de ter dois expulsos (Marllon e Otero) sofreu bastante para se defender. Foi um empate tão heroico que os jogadores comemoraram após o apito final. Já o Grêmio, com 34 pontos e em oitavo lugar, perdeu a chance de se aproximar dos líderes do Brasileirão.

As equipes fizeram um jogo de muitas faltas e dois cartões vermelhos. A arbitragem precisou chamar o árbitro de vídeo diversas vezes, tanto é que o primeiro tempo teve oito minutos de acréscimo. Três grandes polêmicas marcaram o jogo, todas com reclamações dos corintianos. A primeira queixa foi que Darlan merecia receber o segundo cartão amarelo. Depois pela expulsões de Marllon e Otero.

Preocupado pela proximidade com a zona de rebaixamento, o Corinthians se organizou para ter um time forte na marcação e rápido nos contra-ataques. Por isso, Jonathan Cafu foi titular pela primeira vez e atuou aberto pela direita, onde junto com Fagner e Luan formou o setor mais acionado do time para atacar o rival.

O Grêmio teve como proposta a troca de passes e a valorização da posse de bola. O time gaúcho teve as melhores chances de partida no começo e se tornou ainda mais favorito aos 29 minutos. Marllon fez falta em Matheus Henrique e inicialmente recebeu o amarelo. Mas depois de ver um sangramento na perna do gremista, o árbitro reviu a decisão e expulsou o zagueiro. O Corinthians precisou tirar o atacante Davó para recompor a defesa.

- Publicidade -

Com um a mais, o Grêmio fez duas mexidas no intervalo para pressionar o Corinthians. A equipe gaúcha tentou corrigir o defeito de insistir demais nas jogadas pelo meio e em uma dessas novas investidas, teve um bom retorno. Otero cometeu falta em Luiz Fernando, levou o segundo cartão amarelo e foi expulso aos 20 minutos do segundo tempo. Jogar com dois a menos complicou de vez o Corinthians.

O técnico Vágner Mancini reforçou a marcação e buscou jogar pelo empate. O Grêmio ficou com quatro atacantes, acuou o Corinthians e buscava o gol de forma muito desordenada. De tão inofensivo, o time gaúcho conseguiu levar um contra-ataque perigosíssimo aos 34 minutos. Fagner chutou e obrigou Vanderlei a fazer uma ótima defesa.

Após ter a melhor chance da partida, o Corinthians voltou a se concentrar na defesa. O Grêmio foi só ataque nos minutos finais, movido pelo desespero de ver escapar a chance de vencer uma partida com dois homens a mais em campo. Faltou competência. Já ao Corinthians, sobrou entrega e determinação.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS 0 X 0 GRÊMIO

CORINTHIANS – Cássio; Fagner, Marllon, Gil e Fábio Santos; Gabriel (Camacho), Cantillo (Xavier), Luan (Léo Natel), Otero e Jonathan Cafu (Lucas Piton); Matheus Davó (Bruno Méndez). Técnico: Vágner Mancini.

GRÊMIO – Vanderlei; Orejuela (Churín), Geromel, Rodrigues e Cortez (Diogo Barbosa); Darlan (Pinares), Matheus Henrique (Victor Ferraz) e Jean Pyerre (Isaque); Luiz Fernando, Pepê e Diego Souza. Técnico: Renato Gaúcho.

ÁRBITRO – Caio Max Vieira (RN)

CARTÕES AMARELOS – Cantillo e Darlan.

CARTÕES VERMELHOS – Marllon e Otero.

RENDA E PÚBLICO – Portões fechados.

LOCAL – Neo Química Arena, em São Paulo (SP).

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -

GAECO, PRF e forças de segurança deflagram megaoperação contra facção criminosa

O  Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (GAECO) e as forças de segurança de seis estados...
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -