- Publicidade -
25 C
Balneário Camboriú

Inter empata com Corinthians e desperdiça chance de encerrar jejum de títulos

Leia também

Livro com registro inédito sobre a produção teatral em Itajaí será lançado nesta quinta

A história do teatro em Itajaí começou em 1897, no entanto, foi nas décadas de 1970 e 1980 que...

Foragido do RS é preso com arma e drogas em Balneário

Um homem de 34 anos, que estava foragido do RS por furto a caixa eletrônico, foi preso em Balneário...

Vereadores de Balneário Camboriú votarão hoje “calote” no fundo de saúde dos servidores municipais

A Câmara de Vereadores de Balneário Camboriú votará nesta quarta-feira, 14, projeto do prefeito Fabrício Oliveira que pretende dar...

Minimercado do centro foi arrombado e furtado nessa madrugada

Um minimercado, localizado na Rua 2.000, foi arrombado e furtado na madrugada desta quarta-feira (14), em Balneário Camboriú. O...

Praça da Cultura receberá primeira empena de arte urbana da área central de Balneário Camboriú

A obra do artista Eduardo Vaso, em andamento na Praça da Cultura, ainda não está pronta, mas já vem...
- Publicidade -

O Internacional desperdiçou a sua maior chance de encerrar o jejum de títulos do Campeonato Brasileiro nesta quinta-feira, no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre. O time gaúcho precisava vencer o Corinthians em casa e torcer para que o Flamengo não vencesse o São Paulo.

O resultado do Morumbi, com a vitória do São Paulo sobre o time carioca por 2 a 1, ajudou muito, mas, em Porto Alegre, o anfitrião fez um péssimo primeiro tempo, foi para o abafa na segunda etapa, viu o goleiro Cássio reviver suas melhores jornadas e não saiu de um empate por 0 a 0 com o time paulista.

- Publicidade -

Com o tropeço, o Inter perdeu a chance de encerrar um jejum de quatro décadas sem títulos nacionais. O último foi conquistado em 1979.

Um dos grandes destaques do Internacional na campanha do Brasileirão foi o meia Patrick. Após a partida, o jogador mostrou toda a sua tristeza. “A gente podia ter conquistado essa vitória. Era o nosso dever de casa… Só dependia da gente. Lutamos, tentamos de todas as formas, tivemos gols anulados. É impossível não sentir essa dor, a mesma do torcedor. Mais uma vez a gente não consegue esse objetivo. Temos que lamber as feridas, sabemos que o Inter, dentro das suas condições financeiras, está montando sempre equipes competitivas e espero que 2021 seja melhor do que 2020”, afirmou o jogador.

Em campo, no primeiro tempo, nem parecia que o Internacional estava brigando pelo título. Sem intensidade, a equipe abusava da ligação direta entre defesa e ataque.

Após duas chances desperdiçadas pelo Inter, o lance capital da primeira etapa surgiu aos 30 minutos. Em uma boa jogada pela esquerda, Moisés cruzou rasteiro para trás, dentro da área. Ramiro deu um carrinho para cortar a bola, apoiou a mão no chão e a bola bateu em seu braço. O árbitro Wilton Pereira de Sampaio assinalou a penalidade. Porém, após quatro minutos de paralisação, o VAR (árbitro de vídeo) sugeriu a revisão do lance e o pênalti foi anulado.

- Publicidade -

O Inter voltou disposto na segunda etapa. Aos quatro minutos, Heitor cruzou na área do setor direito do ataque e Edenílson testou firme, mas Cássio fez uma espetacular defesa. No rebote Yuri Alberto mandou a bola na trave.

O time gaúcho apressou o jogo. Aos 18, Caio recebeu na entrada da área,e bateu firme, rasteiro. Cássio se esticou e desviou a bola, que ainda explodiu na trave. Nos descontos, Cuesta cruzou e Edenílson só escorou para o gol, mas ele estava impedido.

No último lance, após escanteio e um bate-rebate, o zagueiro Lucas Ribeiro, na entrada da pequena área, chutou por cima do gol a última chance de título do Internacional.

FICHA TÉCNICA:

INTERNACIONAL 0 x 0 CORINTHIANS

INTERNACIONAL – Marcelo Lomba; Heitor (Lucas Mazetti), Lucas Ribeiro, Víctor Cuesta e Moisés; Rodrigo Dourado (Rodrigo Lindoso), Edenílson, Praxedes (Thiago Galhardo), Patrick e Caio (Peglow); Yuri Alberto (Abel Hernández). Técnico: Abel Braga

CORINTHIANS – Cássio; Bruno Méndez (Marllon), Jemerson, Gil e Fábio Santos; Ramiro (Xavier), Cantillo (Camacho), Roni (Mateus Vital), Cazares e Otero (Léo Natel); Jô. Técnico: Vagner Mancini.

ÁRBITRO – Wilton Pereira Sampaio (GO).

CARTÕES AMARELOS – Cantillo e Fábio Santos.

RENDA E PÚBLICO – Jogo sem torcida.

LOCAL – Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS).

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -