- Publicidade -
24 C
Balneário Camboriú

São Paulo só precisa do segundo tempo para golear o Santos pelo Paulistão

Leia também

Livro com registro inédito sobre a produção teatral em Itajaí será lançado nesta quinta

A história do teatro em Itajaí começou em 1897, no entanto, foi nas décadas de 1970 e 1980 que...

Foragido do RS é preso com arma e drogas em Balneário

Um homem de 34 anos, que estava foragido do RS por furto a caixa eletrônico, foi preso em Balneário...

Vereadores de Balneário Camboriú votarão hoje “calote” no fundo de saúde dos servidores municipais

A Câmara de Vereadores de Balneário Camboriú votará nesta quarta-feira, 14, projeto do prefeito Fabrício Oliveira que pretende dar...

Minimercado do centro foi arrombado e furtado nessa madrugada

Um minimercado, localizado na Rua 2.000, foi arrombado e furtado na madrugada desta quarta-feira (14), em Balneário Camboriú. O...

Praça da Cultura receberá primeira empena de arte urbana da área central de Balneário Camboriú

A obra do artista Eduardo Vaso, em andamento na Praça da Cultura, ainda não está pronta, mas já vem...
- Publicidade -

O São Paulo precisou de apenas um tempo, o segundo, para atropelar o Santos, neste sábado, no Morumbi. Goleou por 4 a 0 fácil, no primeiro clássico de Hernán Crespo, que levou a melhor sobre seu compatriota Ariel Holan. O Tricolor chegou aos 7 pontos no Grupo B e o Santos, que ainda não venceu, tem apenas 2 no D. Foi o segundo 4 a 0 seguido do São Paulo, que durante a semana batera a Inter de Limeira.

O forte temporal que caiu antes da partida e encharcou o gramado do Morumbi frustrou quem esperava ver um confronto tático entre os técnicos argentinos Hernán Crespo e Ariel Holan. Com o campo pesado, com várias poças dágua, o jogo ficou comprometido. A bola parava na água a toda hora, atrapalhando as jogadas dos times, e com isso a partida se tornou um perde e ganha.

- Publicidade -

A única alternativa eram as bolas altas – e por isso Holan em cima da hora colocou o grandalhão Bruno Marques no ataque santista. “A gente subiu para aquecer e viu que estava ruim ele (Holan disse que eu ia entrar”, contou o atacante de 1,93 m.

Mas, apesar da disposição dos jogadores, a primeira etapa foi ruim. Os principais lances ficaram por conta de Soteldo, que mesmo com o péssimo campo dava trabalho com suas arrancadas.

“A gente sabe da qualidade do gramado do Morumbi, mas a chuva que caiu hoje está prejudicando o jogo. Temos a consciência de que é um jogo feio”, admitiu o são-paulino Pablo, protagonista de uma jogada em que, no início, a água o ajudou a passar por Luan Peres, mas em seguida, no momento da conclusão, a poça permitiu a recuperação da zaga santista.

Com o campo já em melhores condições, Crespo mudou o time e o esquema de jogo. Tirou um dos três zagueiros, Arboleda, e colocou um jogador de velocidade, o equatoriano Rojas.

- Publicidade -

Mas não foi por isso que o São Paulo abriu o placar – embora nas primeiras jogadas de Rojas já tenham deixado claro ser boa ofensiva. O gol na cobrança de um escanteio por Daniel Alves. A marcação santista falhou e Gabriel Sara cabeceou para marcar, logo aos 4 minutos.

O São Paulo cresceu bastante, teve chance de ampliar com Rojas, Luciano e Sara, enquanto o Santos nada conseguia criar, nem com a alterações feitas por Holan.

O domínio se transformou em vitória tranquila de forma rápida. Aos 27 minutos, Luciano passou fácil por dois zagueiros e bateu, a bola desviou em Luan Peres e entrou; aos 30, Pablo viu John adiantado e mandou por cobertura.

E tinha mais gol por cobertura. Aos 41 minutos, Tchê Tchê, que substituíra Luciano, arriscou de fora da área e colocou no ângulo de John.

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO – Volpi; Arboleda (Rojas), Bruno Alves e Léo: Igor Vinicius; Rodrigo Nestor (Luan), Dani Alves, Sara (Bruno Rodrigues) e Reinaldo; Luciano (Tchê Tchê) e Pablo (Toró). Técnico: Hernán Crespo.

SANTOS – John; Sandro, Luiz Felipe, Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison, Sandry e Jean Mota (Pirani); Lucas Braga, Bruno Marques (Marcos Leonardo) e Soteldo. Técnico: Ariel Holan.

GOLS – Gabriel Sara, aos 4, Luan Peres (contra), aos 27, Pablo, aos 30, e Tchê Tchê, aos 41 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Luiz Flávio de Oliveira.

CARTÕES AMARELOS – Pablo.

LOCAL – Morumbi.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -