- Publicidade -
23 C
Balneário Camboriú

Carnaval ‘itinerante’ de Balneário foi proibido pela Justiça

Leia também

Entidades ligadas à proteção de animais revisaram protocolo de atendimento, que ficou mais severo

A aprovação da Lei Sansão, que alterou a Lei de Crimes Ambientais (Lei nº 9.605) e que prevê punições...

Leitor denuncia carro do Governo do Estado estacionado sobre faixa de segurança em Balneário Camboriú

Um leitor procurou o Página 3 para denunciar um carro do governo do Estado que teria estacionado por mais...

Associação Médica Mundial: Bolsonaro colaborou com aumento de mortes, diz diretor

Em 2018, quando eleito presidente da Associação Médica Mundial (WMA), entidade que produz orientações relacionadas ao trabalho dos médicos,...

A Vara da Fazenda Pública de Balneário Camboriú proibiu a circulação do Bonde do Siri Sarado pelos bairros da cidade e a passagem do trio elétrico, que aconteceria na Avenida Atlântica, durante este final de semana de Carnaval (13 e 14).

O Carnaval ‘itinerante’ integrava a Lei Aldir Blanc, e foi proibido após pedido da 6ª Promotoria de Justiça, que acredita que o bonde e o trio causariam aglomerações, mesmo que os veículos não fizessem nenhuma parada.

Presidente Rocca lamenta

- Publicidade -

O presidente da Liga Carnavalesca de Balneário Camboriú, Evandro Rocca, confirmou – e lamentou – ao Página 3 o cancelamento das duas ações, o trio elétrico com o DJ Folia Beto Teixeira pela Atlântica e o Bonde do Siri Sarado pelos bairros.

“Infelizmente temos promotores de justiça que acabam mandando mais na cidade do que o próprio Poder Público. Cancelaram um trio, um trio pequeno, de 11 metros, lindo, maravilhoso, totalmente forrado em televisores de LED, e o Siri Sarado, que já saiu no último final de semana sem aglomeração nenhuma”, explica.

Segundo Rocca, as apresentações seriam sociais, com informativos sobre a pandemia e também distribuições de máscaras.

“Fizemos todo um treinamento, uma coreografia especial, mas infelizmente estamos cancelando. É triste, estou bestificado, a prefeitura apoiou a gente, a Fundação Cultural também, e o promotor simplesmente acabou com uma renda emergencial da cidade por puro desconhecimento da causa e do que seria feito”, acrescenta.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -

Entidades ligadas à proteção de animais revisaram protocolo de atendimento, que ficou mais severo

A aprovação da Lei Sansão, que alterou a Lei de Crimes Ambientais (Lei nº 9.605) e que prevê punições...
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -