- Publicidade -
24 C
Balneário Camboriú

Conselho de Segurança de Balneário Camboriú quer aprimorar Plano Municipal

Leia também

Sistema do Pix passa por instabilidade neste sábado

O sistema do Pix apresentou instabilidades no fim da tarde desta sábado, 6, com usuários de vários bancos reclamando...

Greve dos petroleiros tem adesão em quatro Estados

A greve dos petroleiros da Petrobras, iniciada nesta sexta-feira, 5, teve adesões em quatro Estados: Espírito Santo, Amazonas e...

A força feminina na construção civil

Neste Dia Internacional da Mulher, dois cases inspiradores para mostrar o lugar de mulher é onde ela quiser.

O Conselho Comunitário de Segurança de Balneário Camboriú (CONSEG/BC) iniciou os trabalhos para estudos do aprimoramento do Plano Municipal de Segurança da cidade. Na quinta-feira (21), o presidente do Conselho, o advogado Valdir de Andrade, recebeu o presidente da Comissão de Segurança Pública da ALESC, deputado Maurício Eskudlark, onde discutiram a concepção do Plano e a importância de um planejamento estratégico e uso de tecnologia de ponta para a segurança pública do município – como uma futura cooperação técnica com Israel, país referência em tecnologia voltada para a segurança.

Reativação da FECONSEG

Segundo Valdir, a reunião com o deputado Maurício foi ‘muito produtiva’, porque aconteceu a reativação da Federação Catarinense dos CONSEGs (FECONSEG) – a qual é presidida por Andrade, e estava inativa por problemas de divergência de ideias com uma diretoria que integra a Secretaria de Segurança de SC. 

- Publicidade -

“Não poderíamos deixar de interagir com os CONSEGs de todo o Estado, dividir experiências, por conta disso”, diz.

Plano Municipal

O CONSEG BC está apresentando tudo através da plataforma 1Doc, da prefeitura de Balneário, com atualizações semanais, onde a comunidade poderá acompanhar (clique aqui). 

“Queremos ver a evolução de documentos, o que ainda não foi realizado, já identificamos algumas deficiências, como o número de PMs na cidade (atualmente há 104 – o menor efetivo da história do batalhão de Balneário; inclusive o CONSEG BC está pedindo que os 75 policiais que vieram para a Operação Veraneio fiquem na cidade), a necessidade do reforço de armamento tanto para a Polícia Militar quanto para a Guarda Municipal, a criação da central única de despacho de emergências, assim como a construção da sede da Guarda e do centro de segurança pública. Queremos conseguir recursos, pois não podemos depender apenas do município”, explica.

BC&Israel: “Temos que nivelar por cima”

Um dos destaques do plano é uma futura parceria com Israel, através de um termo de cooperação técnica – o que já é feito por municípios como Fortaleza e Porto Alegre. “Israel é um dos países mais desenvolvidos tecnologicamente em segurança, desde marítima, com identificação de embarcações, assim como o uso de inteligência artificial para identificação de pessoas nas ruas. É possível identificar quem está portando arma de fogo, quantas vezes uma pessoa passou perto de um comércio na semana, por exemplo. Há ainda sistema de drones com escaneamento OCR que pode voar 30h sem trocar bateria. Foi o próprio prefeito Fabrício Oliveira que pediu para buscarmos essa tecnologia, porque temos que nivelar por cima, Balneário precisa seguir sendo referência”, afirma.

Integrar forças de segurança: ‘linha mestre’

- Publicidade -

Desde março de 2019, as forças de segurança de Balneário Camboriú atuam de forma integrada, algo que Valdir descreve como a ‘linha mestre’ do Plano Municipal de Segurança, e, segundo ele, já é visto como ‘referência a nível Brasil’. “Queremos manter e buscar recursos com base nisso. Os comandos estão contentes e ansiosos para a campanha de reestruturação, com o foco no reforço do armamento, queremos adquirir pelo menos 20 fuzis T4 da Taurus. A Guarda ainda usa escopeta da década passada, por exemplo. Vamos apresentar ao Ministério Público para que eles façam sugestões em nosso Plano e para tentarmos verba, como um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta), que já conseguimos duas vezes, para a reforma da delegacia da Rua Inglaterra e do batalhão da PM”, acrescenta.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -

Acima da peleja

No Brasil precário de cultura governamental, professores foram censurados por se manifestarem contra o Presidente Jair Bolsonaro. Seus assessores desocupados...
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -