- Publicidade -
21.5 C
Balneário Camboriú

Doria: Manaus é resultado da política caótica da saúde pública do governo federal

Leia também

Guarda Ambiental resgata Periquito caído na rua, em Balneário Camboriú

Um periquito da espécie ring neck, também conhecido como periquito-de colar, foi resgatado pela Guarda Ambiental na terça-feira (23)....

Petrobras solta esclarecimento sobre política de remuneração da diretoria

A Petrobras divulgou comunicado rebatendo críticas do presidente Jair Bolsonaro de que o salário do presidente da empresa, Roberto...

Primeiro parlatório virtual catarinense em funcionamento no presídio de Itajaí

O projeto piloto do parlatório virtual foi implementado nesta segunda-feira (22) no Complexo Penitenciário de Canhanduba, de Itajaí, em...

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), voltou a culpar e responsabilizar o governo federal, o presidente Jair Bolsonaro e o Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, pelo colapso da saúde pública na capital do Amazonas Manaus. Segundo Doria, “Manaus é resultado da política caótica da saúde pública do governo federal”.

De acordo com o governador paulista, “não é razoável imaginar que uma situação de caos como vive a capital manauara seja debitada na conta de um prefeito ou de um governador. Temos um governo federal para quê? Temos um Ministério da Saúde para quê? Para acusar prefeitos e governadores ou para agir em defesa e proteção da saúde e da vida de todos os brasileiros em qualquer parte do País?”, afirmou Doria. “Tenho a impressão que o governo Bolsonaro gosta do cheiro da morte, e não de celebrar a vida, pois se quisesse celebrar a vida, já teria contribuído com o Estado do Amazonas”, completou.

- Publicidade -

Na quinta-feira, 14, a capital do Amazonas enfrentou o esgotamento do oxigênio envasado em hospitais da redes pública e privada e consequente morte de dezenas de pacientes em estado grave por asfixia. Segundo anunciou Bolsonaro, as Forças Armadas se mobilizam para restabelecer a oferta dos insumos, bem como preparam um hospital de campanha para auxiliar na demanda dos serviços hospitalares. Governadores também fizeram oferta de leitos e respiradores para auxiliar o governo local.

Doria afirmou que o governo de São Paulo disponibilizará 40 ventiladores para a secretaria de Saúde do Estado do Amazonas – que serão transportados pela companhia aérea LATAM – além da oferta de leitos na rede hospitalar pública e privada para pacientes amazonenses que necessitem ser deslocados.

Para esta tarde, o governador anunciou coletiva de imprensa com a participação do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e o deputado federal e candidato à sucessão da Presidência da Casa Baleia Rossi (PSDB-SP) a fim de tratar da “tragédia amazônica”.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -

MPF estuda medidas após STJ anular quebra de sigilo de Flávio Bolsonaro

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ), responsável pela investigação sobre o suposto esquema de 'rachadinha'...
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -