- Publicidade -
20.3 C
Balneário Camboriú

Guarda Ambiental resgata cão ferido: Viva Bicho pede ajuda para o tratamento

Leia também

BC Investimentos finaliza sondagem de investidores no Morro do Careca, Passarela da Barra e Mercado Público

A presidente da BC Investimentos, Maria Pissaia disse que nesta sexta-feira (10) encerra as entrevistas com as empresas interessadas...

19 milhões de brasileiros passaram fome em 2020: em Balneário, campanhas seguem, mas precisam de apoio

Por que não transformar locais de vacinação em postos de arrecadação de alimentos?

Homem é preso com arma e R$ 25 mil em dinheiro em Balneário Camboriú

Um homem de 36 anos foi preso, na quinta-feira (8), com uma pistola e R$ 25 mil em dinheiro,...

Ladrões com motocicleta assaltam dono de Ferrari à luz do dia em Balneário Camboriú

Dois motociclistas assaltaram um homem que dirigia uma Ferrari, por volta do meio-dia, na Rua 2.100, centro de Balneário...

Inclusão Social faz mutirão ‘Não dê esmola, dê oportunidades’ em lojas e condomínios de Balneário Camboriú

A prefeitura, através da Secretaria da Inclusão Social começou há 10 dias um mutirão no comércio, prédios e condomínios...
- Publicidade -

Um cão foi resgatado pela Guarda Ambiental na quinta-feira (25), em Balneário Camboriú, e encaminhado ao abrigo da ONG Viva Bicho. Ele estava com miíase – popularmente conhecida como bicheira ou berne, no focinho e pescoço e precisa ser tratado.

A veterinária da Viva Bicho fez todo o procedimento de limpeza e retirada das larvas e o cão está internado e em observação. Ele passará por mais exames nesta sexta-feira (26).

- Publicidade -

Os casos de bicheiras são bastante comuns e afetam milhares de animais, segundo dados da instituição Amor aos Pets, as principais vítimas são cães e gatos que vivem nas ruas ou que vivem em péssimas condições de higiene. A doença é caracterizada por uma infestação de larvas de mosca varejeira na pele do animal – o inseto coloca ovos nas feridas da pele do bicho, que vira um verdadeiro ‘ninho’ para a reprodução das larvas.

Apesar da prefeitura auxiliar a ONG, os medicamentos são caros e a instituição também precisa cuidar dos 550 animais que lá vivem, além das reformas que estão acontecendo, pois o abrigo foi atingido pelo ciclone-bomba de junho/2020.

A Viva Bicho aceita doação em qualquer valor que podem ser repassadas via PIX: 06.156.776/0001-81 ou doação diretamente por transferência bancária: Banco do Brasil, ag. 1489-3, C/C 50793-8 CNPJ: 06.156.776/0001-81 (Associação Viva Bicho de Proteção aos Animais).

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -