- Publicidade -
21 C
Balneário Camboriú

Maduro autoriza e empresa vai buscar oxigênio para hospitais do AM na Venezuela

Leia também

Sistema do Pix passa por instabilidade neste sábado

O sistema do Pix apresentou instabilidades no fim da tarde desta sábado, 6, com usuários de vários bancos reclamando...

Greve dos petroleiros tem adesão em quatro Estados

A greve dos petroleiros da Petrobras, iniciada nesta sexta-feira, 5, teve adesões em quatro Estados: Espírito Santo, Amazonas e...

A força feminina na construção civil

Neste Dia Internacional da Mulher, dois cases inspiradores para mostrar o lugar de mulher é onde ela quiser.

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, orientou que sua diplomacia atendesse ao pedido do governo do Amazonas para liberar uma carga de oxigênio hospitalar da White Martins produzida no país. O chanceler chavista, Jorge Arreaza, disse que conversou nesta quinta-feira, 14, com o governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), após o sistema público entrar em colapso no Estado.

“Por instruções de Maduro conversei com o governador do Amazonas, Wilson Lima, para colocar imediatamente à disposição o oxigênio necessário para atender a contingência sanitária em Manaus. Solidariedade latino-americana antes de tudo!”, expressou o ministro Arreaza. Lima agradeceu em nome do povo amazonense.

- Publicidade -

Principal fornecedora do oxigênio hospitalar no Amazonas, a empresa White Martins comunicou que buscaria o estoque disponível em suas operações na Venezuela e que tentaria viabilizar a importação para abastecer o Estado. “A White Martins já identificou a disponibilidade de oxigênio em suas operações na Venezuela e, neste momento, está atuando para viabilizar a importação do produto para a região”, disse a empresa em nota.

Segundo o Ministério Público, a White Martins alegou “não possuir logística suficiente para atender a demanda” no País. A companhia disse que a demanda do Amazonas chegou a 70 mil metros cúbicos por dia, após aumentar cinco vezes nos últimos 15 dias. Ao mesmo tempo, a empresa afirmou que realiza uma “grande operação por vias fluvial e aérea” para trazer oxigênio de fábricas localizadas em outros Estados no Brasil, com apoio das Forças Armadas e governos.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -

Acima da peleja

No Brasil precário de cultura governamental, professores foram censurados por se manifestarem contra o Presidente Jair Bolsonaro. Seus assessores desocupados...
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -