- Publicidade -
12.6 C
Balneário Camboriú

Manifestação #JustiçaporJeane acontece neste sábado, em Balneário Camboriú

- publicidade -

Leia também

- Publicidade -

O namorado, a família e amigos da jovem Jeane Fagundes, 23 anos, que perdeu a vida após ser atropelada na Barra Sul de Balneário Camboriú, em 7 de fevereiro deste ano, farão uma manifestação neste sábado (8), às 16h, em frente ao Oceanic Aquarium, pedindo por justiça. O homem que a atropelou foi identificado, mas não está preso.

Jeane com o namorado (Divulgação)

A manifestação está sendo divulgada pelas redes sociais, através do namorado da jovem, Ariel Boff, que dirigia a motocicleta na qual Jeane estava na garupa quando foi atropelada. A garota morreu na hora. Ariel foi hospitalizado e se recuperou.

- Publicidade -

O responsável pelo atropelamento fugiu do local sem prestar socorro, a polícia o localizou um dia depois, mas ele não está preso.

“Até agora nada foi feito, ele não foi preso e eu não sei mais o que fazer para buscar justiça. Sábado estarei fazendo uma manifestação, junto com a família e amigos, em frente ao aquário de BC pedindo #JustiçaporJeane. Conto com a presença de quem acha que esse cara deve ir preso e pagar por interromper nosso sonho”, escreveu Ariel em suas redes sociais.

Relembre

A Polícia Civil concluiu em março que o motorista suspeito de atropelar e matar Jeane estava alcoolizado. Ele foi indiciado [indiciamento é quando a Autoridade Policial, nesse caso a Polícia Civil, atribui a autoria (ou participação) de uma infração penal a uma pessoa – há indícios e não certeza de tal] por homicídio doloso e lesão corporal leve (o namorado da jovem, que dirigia a motocicleta onde ela estava, também se feriu e um ciclista foi atropelado).

Segundo a Polícia Civil, o motorista que teria acertado a moto dirigida pelo namorado de Jeane tem 21 anos e se apresentou para prestar depoimento dois dias depois do acidente (após o atropelamento, ele abandonou o automóvel, um Citröen C3 e fugiu a pé, sem prestar socorro). Ele ainda está em liberdade, mas a Polícia Civil o indiciou por homicídio doloso e lesão corporal leve.

- Publicidade -

Em depoimento, o suspeito disse não lembrar de detalhes sobre o acidente e teria informado que não havia bebido naquela noite, mas o passageiro que estava com ele confessou que ambos tinham ido em dois bares de Itajaí e que beberam. A polícia conseguiu imagens de câmeras de segurança que confirmam as informações – o motorista teria bebido quatro cervejas e um drink.

O inquérito cita que o motorista provavelmente estava em alta velocidade – o rapaz confessou que conduzia o carro envolvido no acidente, e ‘colado’ na moto dirigida pelo namorado da vítima. Ele não freou antes de colidir com a traseira da motocicleta. A garota e o namorado caíram e ela ainda foi arrastada por alguns metros, morrendo na hora.

(Reprodução)
- Publicidade -

Jornal Página 3 nas redes

39,729FãsCurtir
18,100SeguidoresSeguir
6,568SeguidoresSeguir
11,600InscritosInscrever
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
×

Olá, leitor

Sugestões de pautas, informações em geral.

×