- Publicidade -
20.3 C
Balneário Camboriú

Balneário receberá efetivo fixo de 23 PMs, expectativa era de pelo menos 75

O efetivo atual da PM de Balneário é de pouco mais de 100 homens

Leia também

BC Investimentos finaliza sondagem de investidores no Morro do Careca, Passarela da Barra e Mercado Público

A presidente da BC Investimentos, Maria Pissaia disse que nesta sexta-feira (10) encerra as entrevistas com as empresas interessadas...

19 milhões de brasileiros passaram fome em 2020: em Balneário, campanhas seguem, mas precisam de apoio

Por que não transformar locais de vacinação em postos de arrecadação de alimentos?

Homem é preso com arma e R$ 25 mil em dinheiro em Balneário Camboriú

Um homem de 36 anos foi preso, na quinta-feira (8), com uma pistola e R$ 25 mil em dinheiro,...

Ladrões com motocicleta assaltam dono de Ferrari à luz do dia em Balneário Camboriú

Dois motociclistas assaltaram um homem que dirigia uma Ferrari, por volta do meio-dia, na Rua 2.100, centro de Balneário...

Inclusão Social faz mutirão ‘Não dê esmola, dê oportunidades’ em lojas e condomínios de Balneário Camboriú

A prefeitura, através da Secretaria da Inclusão Social começou há 10 dias um mutirão no comércio, prédios e condomínios...
- Publicidade -

A Polícia Militar iniciou a distribuição do efetivo dos 500 policiais formados pelo curso de soldados ano passado e conforme divulgado, Balneário Camboriú receberá apenas 23 dos 75 PMs que entidades e autoridades locais haviam solicitado, enquanto a cidade vizinha Itajaí receberá 62. 

O efetivo atual da PM de Balneário é de pouco mais de 100 homens, o menor da história. Com os 75 solicitados a ideia era que o efetivo ficasse com o mesmo número que o da Guarda Municipal. 

32 PMs para a região e 23 para Balneário

- Publicidade -

O presidente do Conselho Comunitário de Segurança de Balneário Camboriú (CONSEG/BC), Valdir de Andrade fez inúmeras solicitações ao longo do ano para aumentar o efetivo. Na manhã desta quinta-feira (25) ele disse ao Página 3 que Balneário receberá apenas 23 policiais (o 12º Batalhão de Polícia Militar com sede em Balneário vai receber ainda dois PMs para Camboriú, um para Tijucas, dois para São João Batista, um para Major Gercino e três para Itapema – totalizando 32 militares). 

“A gente pleiteava que se não fosse possível conseguirmos 75 para Balneário, que foi o número que nos enviaram para reforçar a Operação Veraneio, que eles ficassem pelo menos na região do 12º, porém só ficarão 32 policiais. É complicado. Itajaí [que pertence ao 1º BPM] receberá 62, nossos problemas são maiores do que os deles, isso já é histórico e mostra o viés político junto do Governo do Estado”, explica.

Valdir destacou que o número vindo para Balneário e região é ‘insignificante’, considerando a luta e a necessidade da cidade melhorar seu efetivo, que é o menor da história. 

“Pelo menos conseguimos algo, claro. Porém, desses 23 que estão vindo, 10 já estão esperando a ‘janela’ abrir para pedir transferência, então ficariam só 13. É enxugar gelo, ficamos muito descontentes, mas vamos continuar trabalhando”, acrescenta.

Vereador explica que situação só será resolvida em novembro

- Publicidade -

O vereador Patrick Machado citou a questão do efetivo da PM de Balneário na tribuna livre da sessão de quarta-feira (24), porque ele esteve na Assembleia Legislativa (Alesc) nesse mesmo dia, onde ficou sabendo do efetivo que seria destinado a Balneário. 

“Fiquei sabendo que só 23 policiais virão para Balneário. Quando os PMs estão no curso definem antes para onde vão, onde tem espaço para abrigá-los. Por isso, a deputada Paulinha [Ana Paula da Silva] orientou que precisamos pedir antes de novembro, pois não é simplesmente tirar e colocar os policiais, eles precisam aceitar. Esses 23 são os que aceitaram vir para Balneário”, disse ao Página 3.

Patrick lamenta a situação, comentando também que Balneário possui atualmente o menor efetivo da história. 

“É engraçado Itajaí receber mais, né? Considerando a nossa situação. Mas não é uma particularidade de Balneário, isso está acontecendo no Estado inteiro, a defasagem no efetivo é comprovada: entram para a reserva [se aposentam] mais policiais do que o número que entra para trabalhar, e é uma problemática. Sorte termos a Guarda Municipal, se não teríamos pouco mais de 100 homens”, completa.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -