- Publicidade -
26 C
Balneário Camboriú

Ministério Público recomenda suspensão do Réveillon em Balneário Camboriú

Leia também

Em dia de 98 mortes no Estado prefeitos da Amfri decidem manter aulas presenciais

Balneário tem 43 professores e 11 alunos infectados

Dia da Mulher: data alerta para o aumento dos casos de violência doméstica em Balneário Camboriú

O Dia Internacional da Mulher foi oficializado pela Organização das Nações Unidas na década de 70, para simbolizar a...

Prefeito será processado se não cumprir a determinação

Sete promotores de Balneário Camboriú assinaram nesta quinta-feira, 12, recomendação ao prefeito Fabrício de Oliveira para que se abstenha de promover o Réveillon em Balneário Camboriú, sob pena de ser processado por improbidade administrativa.

- Publicidade -

A recomendação se dá por motivos óbvios: a pandemia não acabou; pode haver uma segunda onda como está acontecendo na Europa; a covid-19 ganhou força em Balneário Camboriú nos feriadões devido a comportamentos irresponsáveis e é obrigação do prefeito proteger a saúde da população.

Por outro lado, suspender o Réveillon diminui a atratividade de Balneário Camboriú para os turistas, o que deve resultar em queda da atividade econômica.

Quando o Ministério Público assina em bloco uma recomendação, como ocorreu neste caso, é sinal inequívoco que se o prefeito não cumprir a determinação será processado.

Fabrício de Oliveira tem cinco dias, contados de hoje, para responder ao Ministério Público.

- Publicidade -

A recomendação não chegou à prefeitura de Balneário Camboriú até a manhã desta sexta-feira (13), mas o procurador ,Felipe Bittencourt Wolfram, disse que o prefeito pode ou não acatar.

“Havíamos decidido esperar até mais próximo da data, além de aguardarmos por decisões do Governo do Estado. O Ministério Público não pode obrigar, primeiro eles recomendam, o município analisa e muitas vezes acata a recomendação, mas eventualmente podemos não acatar, e aí o MP pode propor uma ação de impedimento”, explicou.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -

Em dia de 98 mortes no Estado prefeitos da Amfri decidem manter aulas presenciais

Balneário tem 43 professores e 11 alunos infectados
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -