- Publicidade -
22 C
Balneário Camboriú

Moha: “É o meu primeiro cargo público, resisti muito, mas me rendi”, diz novo secretário de Planejamento

Leia também

BC Investimentos finaliza sondagem de investidores no Morro do Careca, Passarela da Barra e Mercado Público

A presidente da BC Investimentos, Maria Pissaia disse que nesta sexta-feira (10) encerra as entrevistas com as empresas interessadas...

19 milhões de brasileiros passaram fome em 2020: em Balneário, campanhas seguem, mas precisam de apoio

Por que não transformar locais de vacinação em postos de arrecadação de alimentos?

Homem é preso com arma e R$ 25 mil em dinheiro em Balneário Camboriú

Um homem de 36 anos foi preso, na quinta-feira (8), com uma pistola e R$ 25 mil em dinheiro,...

Ladrões com motocicleta assaltam dono de Ferrari à luz do dia em Balneário Camboriú

Dois motociclistas assaltaram um homem que dirigia uma Ferrari, por volta do meio-dia, na Rua 2.100, centro de Balneário...

Inclusão Social faz mutirão ‘Não dê esmola, dê oportunidades’ em lojas e condomínios de Balneário Camboriú

A prefeitura, através da Secretaria da Inclusão Social começou há 10 dias um mutirão no comércio, prédios e condomínios...
- Publicidade -

O novo secretário de Planejamento de Balneário Camboriú, Mohamad Hussein Abou Wadi, presidente da UniAvan, no cargo há uma semana, disse que quer dar agilidade aos processos e gostaria que a cidade avançasse tecnologicamente. Ele também falou sobre obras, como o alargamento da faixa de areia em andamento. 

O principal objetivo, neste primeiro momento, é ‘desburocratizar o sistema’. Mohamad também cogita capacitar o setor privado, para que eles encaminhem seus projetos da forma mais correta possível, e assim recebam aprovação o quanto antes. Hoje há, segundo Mohamad, projetos que tramitam há um ano na prefeitura. O objetivo é que esse processo dure de 90 a 120 dias.

- Publicidade -

“Há demanda reprimida porque há burocracia e precisamos ser meticulosos para seguir a legislação e isso demanda tempo, mas estamos fazendo esse ‘ataque emergencial’ aos projetos atrasados, estou trabalhando direto nisso. Envolve resgatar processos de software, talvez novas contratações, cada setor da secretaria está ‘quebrando a cabeça’ para fazer diminuir o tempo de aprovação”, relata, pontuando que às vezes um empresário leva mais tempo para ter seu projeto aprovado do que para construí-lo – e que isso não pode seguir acontecendo. 

“O empreendedor não ficará parado esse tempo todo, haverá a arrecadação municipal, os envolvidos na obra estarão trabalhando. Todo mundo ganha com isso”, diz.

Secretário diz que foi convidado por nunca ter se envolvido politicamente

Mohamad está ocupando o seu primeiro cargo público e ele diz que o convite surgiu exatamente por nunca ter sido envolvido politicamente. 

“Eu resisti muito, mas me rendi. Faz muito tempo que não atuo na minha profissão [ele é formado em Odontologia], a larguei por falta de tempo e como gosto das coisas bem feitas, não daria certo. Sou empresário por vocação, sócio de várias empresas ligadas à educação, saúde, já fui varejista, integrei a CDL, estou há 20 anos no setor empresarial”, explica.

- Publicidade -

Segundo o empresário, é o seu reconhecimento frente à UniAvan, que também incentivou que os laços se estreitassem entre ele e o prefeito Fabrício Oliveira, com o novo cargo sendo então aceito por ele. 

“O objetivo é integrar a área privada com a pública, explicando para o empresário porque às vezes os processos demoram. O objetivo era que não fosse um político na secretaria e sim um gestor de uma pasta relevante para o município [a UniAvan]. É uma honra, mas uma responsabilidade imensa”, comenta.

Alargamento da faixa de areia

O esperado alargamento da faixa de areia, que promete ser a principal obra do segundo mandato de Fabrício Oliveira, também foi citado por Mohamad – já que como secretário de Planejamento ele acompanhará de perto. Esta semana ele visitou a obra. 

“A restauração na nossa faixa de areia traz uma vida diferente para a cidade, porque todo o projeto de revitalização traz muita qualidade de vida na beira mar, integrando esporte e vivência ao ar livre, além de proporcionar muito mais tempo de sol na nossa orla, sem contar a valorização dos investimentos imobiliários de toda a orla e avenidas próximas a ela. Além de melhorar muito a qualidade de vida dos moradores, melhora muito o turismo. Tudo isso faz com que nosso município também melhore a arrecadação para conseguir investir cada vez mais em melhorias”, diz.

Integração da cidade

Mohamad diz que é importante, para o crescimento de Balneário Camboriú, que a cidade se torne cada vez mais integrada – dando o exemplo de que ‘o conjunto faz a obra’ e que as secretarias precisam caminhar juntas – ele cita o Planejamento, Turismo, Saúde e Educação. 

“Precisamos ter uma cidade mais segura, falta a parte tecnológica em Balneário, temos potencial para ser um polo tecnológico, trabalhar com essa economia do futuro. Florianópolis hoje é referência nesse sentido, por que nós também não podemos ser?”, questiona, afirmando que ter star-ups tecnológicas na cidade traria uma grande arrecadação – o que é hoje, com a pandemia, uma preocupação do governo municipal.

O secretário diz que muitas pessoas pensam que Balneário é só a orla da praia central e diz que isso não é verdade, e que na realidade a cidade é extensa – explicando que o Master Plan apresentado pelo Escritório de Jaime Lerner contemplou isso. 

“Temos regiões muito importantes que também merecem a nossa atenção. Podemos nos espelhar em Miami, South Beach é a região gastronômica e do centro hoteleiro, há a parte de negócios em outra área que não atrapalha o turismo, os serviços públicos não precisam estar no centro. Todo esse planejamento beneficia a mobilidade urbana, se ‘copiarmos’ de maneira inteligente essas cidades, nos tornaremos um município seguro, sustentável e com longevidade planejada”, acrescenta.

Futuro: “A cidade tem projetos grandes e magníficos”

Mohamad diz ainda que a queda na arrecadação do município por conta da pandemia é algo que também preocupa, apontando que o turismo e o comércio foram muito atingidos, além ainda de que aumentaram os gastos com saúde e segurança. 

“O caixa está escasso e o desafio é nos reinventarmos. Estou aqui para tentar buscar outros recursos e assim conseguirmos entregar os projetos maravilhosos que temos com lisura e integridade. A cidade tem projetos grandes e magníficos, e se conseguimos entregá-los no prazo vai ser muito importante”, explica.

Sobre o futuro à frente da Secretaria, o empresário diz que possui muitas ideias, mas que prefere guardá-las para conseguir executá-las e então anunciar o que vem pela frente.

“Fui em obras municipais para conferir os cronogramas e estou bem feliz por ver que está tudo seguindo dentro dos prazos. Em um segundo momento, quero pensar no que a cidade quer para os próximos anos, como podemos integrá-la cada vez mais, deixando as diferenças entre as pessoas de lado [riqueza x pobreza], isso é algo que não pode jamais acontecer em Balneário. Temos que valorizar todas as nossas regiões, cada metro quadrado do município como se fosse único. O foco é desenvolver a cidade para que os nossos filhos cresçam com segurança e com a certeza de que terão um futuro melhor que o nosso”, completa.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -