- Publicidade -
20 C
Balneário Camboriú

Vereador Zanatta quer propor Renda Básica Municipal, que beneficiaria 3.390 pessoas

Leia também

Em dia de 98 mortes no Estado prefeitos da Amfri decidem manter aulas presenciais

Balneário tem 43 professores e 11 alunos infectados

Professores do Estado não darão aulas presenciais para preservar a saúde da comunidade

Os professores da rede estadual decidiram suspender as aulas presencias, para preservar sua saúde, de outros servidores, dos alunos...

Média de mortes pela covid no País ultrapassa 1,5 mil e bate recorde pelo 10º dia

A média móvel diária de mortes causadas pela covid-19 no Brasil bateu recorde pelo décimo dia seguido, segundo dados...

O vereador Eduardo Zanatta de Carvalho está estudando desde o início de seu mandato a criação de uma Renda Básica Municipal, que beneficiaria pelo menos 3.390 moradores de Balneário Camboriú.

Ele pretende discutir a ideia com o prefeito Fabrício Oliveira na segunda-feira (22) e antes de protocolar quer também o apoio de entidades da cidade. Zanatta está programando uma live para apresentar a minuta do projeto no próximo dia 25, às 11h, com a participação do ex-senador e atual vereador de SP, Eduardo Suplicy, uma das principais referências na discussão de rendas básicas no Brasil desde a década de 1990.

- Publicidade -

O vereador já apresentou a ideia para a diretoria da Acibalc (Associação Empresarial de Balneário Camboriú e Camboriú).

“É uma ideia ampla, já conversei também com alguns vereadores, e houve inclusive uma matéria do Página 3 que apontou que em 2020 mais de 90 lojas da Avenida Brasil fecharam as portas, além de números que indicam que entre os municípios da região foi o mais afetado pela perda de empregos por conta da pandemia”, diz.

38 mil moradores de BC receberam AE

A Renda Básica Municipal é um projeto que já foi colocado em prática em algumas cidades, como Salvador e Niterói.

“O Auxílio Emergencial do governo federal foi fundamental para amenizar a situação. Levantei dados e em Balneário 38,6 mil pessoas receberam a primeira parcela do Auxílio. Estima-se que temos hoje 145 mil habitantes, ou seja, é um número considerável que corresponde a 26,6% da população. O Auxílio foi a principal política pública da pandemia; havia um projeção de queda acima de 8% no PIB, mas o estimado agora (o resultado oficial deve ser anunciado em março) é de 4,5% e há um consenso entre os economistas de que o Auxílio foi fundamental para ‘segurar’ essa queda”, explica.

RBM pode contemplar 3.390 pessoas

- Publicidade -

Zanatta destaca que desde que assumiu como vereador muitas pessoas o procuraram para falar sobre as dificuldades econômicas e isso o incentivou a idealizar a Renda Básica Municipal.

“Balneário tem condição de fazer essa discussão, não é algo exclusivo de capitais. No Cadastro Único (instrumento de coleta de dados e informações que objetiva identificar todas as famílias de baixa renda existentes no país para fins de inclusão em programas de assistência social e redistribuição de renda) há inscritas hoje em Balneário 3.390 pessoas, que podem ser contempladas por esse projeto. Há ainda a possibilidade de ampliá-lo para trabalhadores informais e MEIs (Microempreendedores Individuais)”, diz.

A proposta até então é de que cada pessoa receba cerca de R$ 300,00 – essa verba viria do governo municipal, através de uma iniciativa do Executivo. “É um dinheiro que será gasto em Balneário Camboriú e para adquirir itens básicos e necessários, ajudando a quem precisa e também movimentando o comércio da cidade”, acrescenta.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -

Em dia de 98 mortes no Estado prefeitos da Amfri decidem manter aulas presenciais

Balneário tem 43 professores e 11 alunos infectados
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -