- Publicidade -
22 C
Balneário Camboriú

Argentina anuncia medidas de restrição até 30 de abril para conter pandemia

Leia também

BC Investimentos finaliza sondagem de investidores no Morro do Careca, Passarela da Barra e Mercado Público

A presidente da BC Investimentos, Maria Pissaia disse que nesta sexta-feira (10) encerra as entrevistas com as empresas interessadas...

19 milhões de brasileiros passaram fome em 2020: em Balneário, campanhas seguem, mas precisam de apoio

Por que não transformar locais de vacinação em postos de arrecadação de alimentos?

Homem é preso com arma e R$ 25 mil em dinheiro em Balneário Camboriú

Um homem de 36 anos foi preso, na quinta-feira (8), com uma pistola e R$ 25 mil em dinheiro,...

Ladrões com motocicleta assaltam dono de Ferrari à luz do dia em Balneário Camboriú

Dois motociclistas assaltaram um homem que dirigia uma Ferrari, por volta do meio-dia, na Rua 2.100, centro de Balneário...

Inclusão Social faz mutirão ‘Não dê esmola, dê oportunidades’ em lojas e condomínios de Balneário Camboriú

A prefeitura, através da Secretaria da Inclusão Social começou há 10 dias um mutirão no comércio, prédios e condomínios...
- Publicidade -

O presidente da Argentina, Alberto Fernández, anunciou nesta quarta-feira, 7, novas medidas de restrição de mobilidade no país até 30 de abril, para tentar conter o avanço da covid-19. Em pronunciamento, o líder afirmou que as ações são necessárias para diminuir a circulação do vírus, após um aumento de 36% nos casos em todo o território nos últimos sete dias e 53% na Área Metropolitana de Buenos Aires (Amba).

Serão suspensas reuniões sociais em residências, atividades públicas com mais de 20 pessoas, eventos em salões de festas, e haverá o fechamento de bares e restaurantes a partir das 23h, além de proibição de circulação entre às 0h e 7h em praticamente todo o território. Na Amba, o transporte público será permitido apenas para trabalhadores essenciais e pessoas previamente autorizadas.

- Publicidade -

“Todos vimos como na Semana Santa se repetiram festas e reuniões contrariando todos os protocolos”, afirmou Fernández, pedindo unidade ao país e afirmando que as restrições não se tratam de uma disputa política. Sobre a vacinação, afirmou esperar que a Argentina consiga imunizar o maior número de pessoas possíveis em abril.

Depois de ter contraído a doença mesmo após receber as duas doses da Sputnik V, o presidente afirmou que a “vacina me permitiu passar ao tratamento sem os piores sintomas”.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -