- Publicidade -
22 C
Balneário Camboriú

Na Índia, incêndio atinge instalações do maior fabricante de vacinas do mundo

Leia também

Casa Branca anuncia distribuição de 25 milhões de máscaras a centros comunitários

O coordenador da resposta da Casa Branca à pandemia, Jeff Zients, anunciou nesta quarta-feira que o governo norte-americano enviará...

OMS alerta para situação de refugiados durante pandemia de coronavírus

Representantes da Organização Mundial da Saúde (OMS) alertaram para a situação de refugiados em meio à pandemia de coronavírus....

China tira dos EUA posto de principal parceiro comercial da UE

A China reforçou em 2020 os laços comerciais com a União Europeia (UE) e tirou dos Estados Unidos o...

Um prédio em construção do Instituto Serum, na Índia, foi atingido por um incêndio nesta quinta-feira, 21. A empresa é a maior fabricante mundial de vacinas e há o temor de que a ocorrência tenha afetado sua futura expansão da produção da vacina contra covid-19. Os brigadistas ainda tentavam apagar as chamas na manhã desta quinta (no horário de Brasília), segundo informou o Corpo de Bombeiros da cidade de Pune, no sul do Estado de Maharashtra.

A causa do incêndio ainda não foi esclarecida – bem como a extensão dos danos. A empresa disse que o incêndio se restringiu a uma nova instalação que está construindo para aumentar a produção de vacinas contra o coronavírus e garantir que esteja melhor preparada para futuras pandemias.

- Publicidade -

O Instituto Serum também revelou que o incêndio não afetou as instalações existentes que produzem imunizantes contra a covid-19 ou um estoque de cerca de 50 milhões de doses. Segundo relatos, não há feridos no incêndio. As imagens mostraram enormes nuvens de fumaça saindo do prédio enquanto os bombeiros trabalhavam para apagar o fogo.

A empresa é a maior fabricante mundial de vacinas e foi contratada para produzir um bilhão de doses da vacina AstraZeneca/Universidade de Oxford. Adar Poonawalla, CEO do Instituto Serum, disse em recente entrevista que espera aumentar a capacidade de produção de 1,5 bilhão para 2,5 bilhões de doses por ano até o final de 2021.

A nova instalação seria a chave para essa expansão. Das mais de 12 bilhões de doses da vacina contra o coronavírus que devem ser produzidas este ano, os países ricos já compraram cerca de 9 bilhões e muitos têm opções para comprar ainda mais. Como resultado, o Instituto Serum provavelmente produzirá a maioria das vacinas que serão usadas pelos países em desenvolvimento.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -

GAECO, PRF e forças de segurança deflagram megaoperação contra facção criminosa

O  Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (GAECO) e as forças de segurança de seis estados...
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -