- Publicidade -
17 C
Balneário Camboriú

Porta-voz chinês acusa EUA de abuso de poder após exclusão de empresas da bolsa

- publicidade -

Leia também

Vacinação contra Influenza inicia nesta terça para idosos 70+

A Secretaria da Saúde inicia a segunda fase da Campanha Nacional de Vacinação contra o vírus Influenza para idosos,...

Aulas e oficinas na Casa da Mulher e no Centro da Rua Itália retornam na segunda-feira

A partir de segunda-feira (10) iniciam as aulas de alongamento, fortalecimento muscular, pilates, fit dance, inglês, dentre outras oficinas,...

Entrevista com Luciana Andréa de Jesus: “A natureza é sábia e normalmente a planta que você precisa nasce no seu entorno”

Luciana Andréa de Jesus, 51, catarinense de Blumenau, moradora de Balneário Camboriú há quase quatro décadas (1984), onde estudou...

Casal que foi despejado pede ajuda, Resgate Social diz que eles não aceitaram ir para Casa de Passagem

O Página 3 foi procurado por leitores que informaram sobre a situação de um casal que está na rua...

Psicóloga aborda “Maternidade ideal versus possível” em livro sobre Primeira Infância

A maternidade envolve uma série de aprendizados práticos como trocar fraldas, entender a pega correta da amamentação, aplicar técnicas...
- Publicidade -

Por Gabriel Caldeira

A porta-voz do ministério das Relações Exteriores da China, Hua Chunying, disse que os Estados Unidos abusam de seu poder estatal e do pretexto de segurança nacional para pressionar companhias chinesas e politizar questões comerciais entre os países. A declaração ocorreu em uma coletiva de imprensa nesta segunda-feira, após a New York Stock Exchange (NYSE) anunciar que irá excluir de sua listagem as companhias de telecomunicação China Telecom, China Mobile e China Unicom Hong Kong.

- Publicidade -

“A China espera que os EUA respeitem o mercado, o Estado de Direito e tomem medidas que conduzam ao desenvolvimento estável da economia global”, disse Chuying, acrescentando que Pequim tomará as medidas necessárias para proteger os interesses das empresas chinesas, segundo reportou o veículo estatal CGTN.

A NYSE disse que a futura exclusão das companhias chinesas se dá por conta de suposta “afiliação com as forças armadas” do país asiático, o que poderia ferir uma ordem executiva assinada pelo presidente Donald Trump em novembro. A norma proíbe investimentos americanos, incluindo ações negociadas na bolsa, em companhias identificadas como sob controle do exército chinês

- Publicidade -

Jornal Página 3 nas redes

39,712FãsCurtir
18,100SeguidoresSeguir
6,594SeguidoresSeguir
11,600InscritosInscrever
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Aulas e oficinas na Casa da Mulher e no Centro da Rua Itália retornam na segunda-feira

A partir de segunda-feira (10) iniciam as aulas de alongamento, fortalecimento muscular, pilates, fit dance, inglês, dentre outras oficinas, na Casa da Mulher, que...

Entrevista com Luciana Andréa de Jesus: “A natureza é sábia e normalmente a planta que você precisa nasce no seu entorno”

Luciana Andréa de Jesus, 51, catarinense de Blumenau, moradora de Balneário Camboriú há quase quatro décadas (1984), onde estudou Administração e Contábeis, mas não...

Casal que foi despejado pede ajuda, Resgate Social diz que eles não aceitaram ir para Casa de Passagem

O Página 3 foi procurado por leitores que informaram sobre a situação de um casal que está na rua após serem despejados da casa...
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
×

Olá, leitor

Sugestões de pautas, informações em geral.

×