- Publicidade -
20.3 C
Balneário Camboriú

Facebook pagará US$ 1 bilhão para empresas de notícias nos próximos três anos

Leia também

BC Investimentos finaliza sondagem de investidores no Morro do Careca, Passarela da Barra e Mercado Público

A presidente da BC Investimentos, Maria Pissaia disse que nesta sexta-feira (10) encerra as entrevistas com as empresas interessadas...

19 milhões de brasileiros passaram fome em 2020: em Balneário, campanhas seguem, mas precisam de apoio

Por que não transformar locais de vacinação em postos de arrecadação de alimentos?

Homem é preso com arma e R$ 25 mil em dinheiro em Balneário Camboriú

Um homem de 36 anos foi preso, na quinta-feira (8), com uma pistola e R$ 25 mil em dinheiro,...

Ladrões com motocicleta assaltam dono de Ferrari à luz do dia em Balneário Camboriú

Dois motociclistas assaltaram um homem que dirigia uma Ferrari, por volta do meio-dia, na Rua 2.100, centro de Balneário...

Inclusão Social faz mutirão ‘Não dê esmola, dê oportunidades’ em lojas e condomínios de Balneário Camboriú

A prefeitura, através da Secretaria da Inclusão Social começou há 10 dias um mutirão no comércio, prédios e condomínios...
- Publicidade -

O Facebook afirmou que gastará ao menos US$ 1 bilhão para licenciar material de produtores de notícias nos próximos três anos, promessa feita em meio às empresas de tecnologia enfrentando escrutínio de governos de todo o mundo para pagar pelo conteúdo que aparece em suas plataformas, que levou a companhia a suspender a circulação de informações na Austrália.

O anuncio foi feito nesta quarta-feira, 24, pelo executivo Nick Clegg, em uma postagem em um blog ligado à empresa. O gasto vem junto aos US$ 600 milhões que o Facebook pagou desde 2018, para “apoiar a indústria de mídia”, segundo a publicação.

- Publicidade -

“Existem preocupações legítimas a serem tratadas sobre o tamanho e o poder das big techs, da mesma forma que existem questões sérias sobre a perturbação que a internet causou ao setor de notícias”, afirmou. Segundo o executivo, a questão deve ser resolvida de maneira “que responsabiliza as empresas de tecnologia e mantém o jornalismo sustentável”, no que os US$ 1 bilhão fariam parte.

Sobre os eventos na Austrália, em que o Facebook chegou a bloquear a circulação de notícias, Clegg escreveu que é “como forçar os fabricantes de automóveis a financiar estações de rádio porque as pessoas podem ouvi-las no carro, e deixar que as estações determinem o preço”, defendendo as ações da empresa. Nas alegações, o executivo afirma que a ideia de que o Facebook rouba conteúdo das empresas de mídia é falsa, e afirma que a rede social é responsável por gerar grande fluxo aos sites de notícias.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -