- Publicidade -
24 C
Balneário Camboriú

383° da Quarentena: a Vacina e a Fome, por Hélvion Ribeiro

Copio esta mensagem impactante do Facebook do médico Dr. Luiz Antônio Negrão Dias, de Curitiba, conceituado oncologista, também calejado nas causas humanitárias como Rede Feminina de Combate ao Câncer e outras.

É sabido que mais de 20 milhões de brasileiros com a pandemia estão na condição de miseráveis, situação que triplicou na atualidade. 

É gente para quem 1k de feijão faz muita falta.

A ideia exposta merece sua consideração. 

Mais de 400 prefeituras de São Paulo já começaram missão  humanitária dentro desta proposta. Mais importante que o criador da idéia é sua implantação.

Um  Movimento Contra a Fome se faz urgente e necessário  em pequenas ou grandes cidades.

Mas por favor, não deixe esta ação ser contaminada por viés político. Fome não tem partido.

Peço que todos os meus amigos e amigas – em qualquer cidade – usem sua inteligência, seu altruísmo e seus contatos na redes sociais, para que em sua cidade e noutras, seja implantada esta medida simples e necessária. 

Peço que compartilhem a ideia para que mais pessoas possam ser beneficiadas. 

Todo mundo conhece um líder, um jornalista, um administrador público, então urge usar esta sua força  e capacidade pelo bem dos mais frágeis. 

Tem pouca vacina sim, mas os centros de vacinação estão bem estruturados no Brasil , e os prefeitos, secretários de Saúde  ou Assistência Social, podem convocar entidades que trabalham pela caridade  – como Igrejas (idôneas), ONGs (idôneas)  e outras entidades (idôneas) para acompanhar as equipes de vacinação  e fazer a arrecadação e distribuição  destes donativos.

Muitos querem ajudar mas nem sempre sabem como, esta é  uma oportunidade.

Deus abençoe,  Dr. Luiz Antoni.

…segue a saga …

Hélvion Ribeiro é cirurgião dentista aposentado, reside em Balneário Camboriú e veraneia em Urubici

- publicidade -
- Publicidade -

Últimas notícias

IMAS assumirá a gestão do PA da Barra em maio: empresa já administra a UPA Nações

Unidade terá pediatra 24h, um pedido antigo da comunidade
- Publicidade -
- Publicidade -