- Publicidade -
15.6 C
Balneário Camboriú

Com 195 mortes em menos de 4 meses, Balneário Camboriú vive pior crise da sua história

- publicidade -

Leia também

- Publicidade -

(Waldemar Cezar Neto) – Balneário Camboriú registrou 44 mortes em 17 dias de abril e com isso totalizou 195 mortes neste ano, vivendo uma crise sanitária e econômica que se arrasta sem perspectiva de melhora.

A condução da pandemia, com base em ideias bolsonaristas, é uma tragédia, porque não trava a doença e nem destrava a economia.

- Publicidade -

As duas únicas formas que a ciência conhece de combater a pandemia inexistem na cidade: não há distanciamento social, nem vacinas. Ainda não conseguimos vacinar sequer as pessoas de 60 anos.

A economia agoniza, porque é natural que os turistas não queiram vir a uma cidade onde as pessoas morrem às dezenas.

Desde o início do ano não houve qualquer progresso econômico, tivemos a pior temporada de todos os tempos e a única coisa que cresceu foi a quantidade de mortes.

Com a volta, neste sábado, à situação gravíssima para transmissão da doença, a cidade prolonga a agonia que experimenta há meses.

- Publicidade -

Na semana passada o prefeito comemorou que saímos de gravíssimo para grave, no Mapa de Risco Potencial; mas não disse nada quando voltamos ao gravíssimo neste sábado. 

É a maior mortandade de moradores por uma única causa na história de Balneário Camboriú e mesmo assim as autoridades, apoiadas por parcela da comunidade, seguem contrariando as recomendações científicas para combater a doença.

Estão errados, o cemitério e os pontos comerciais vazios por toda a cidade provam isto.

- Publicidade -

Jornal Página 3 nas redes

39,734FãsCurtir
18,100SeguidoresSeguir
6,583SeguidoresSeguir
11,600InscritosInscrever
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
×

Olá, leitor

Sugestões de pautas, informações em geral.

×