- Publicidade -
22 C
Balneário Camboriú

Papagaio vítima de maus tratos é resgatado em Balneário Camboriú

Leia também

Suspeita de insider da Petrobras já estava no radar da B3

As operações atípicas com ações da Petrobras já haviam chamado a atenção dentro da B3, a bolsa paulista, nos...

Mulher é presa suspeita de ter comprado celular com dinheiro falso, em Balneário

Uma mulher, identificada como T.I.C., foi presa na tarde de terça-feira (2), suspeita de ter comprado um celular na...

PGR pede para STJ manter condenação que pode tirar mandato de Lira

Por Breno Pires A Procuradoria-Geral da República (PGR) enviou parecer ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), no mês passado, defendendo...

Um papagaio que estaria sofrendo maus tratos foi resgatado pela Guarda Ambiental, no domingo (7). O crime é enquadrado no Artigo 29 da Lei de Crimes Ambientais 9.605/98.

Segundo o Grupo de Proteção Ambiental da Guarda Municipal, através de denúncia os guardas ambientais ficaram sabendo que o papagaio estaria o dia todo em uma gaiola no sol, o que configura maus tratos.

- Publicidade -

No local, os GMs perceberam que se tratava de uma Maitaca Verde (pionus maximiliani), além da ave estar exposta ao sol a mesma não possuía autorização/anilha – com grandes chances de ter sido adquirido ilegalmente. 

A ave foi resgatada e após os procedimentos delegacia foi encaminhada para o Complexo Ambiental Cyro Gevaerd (o zoológico da Santur), onde passará por reabilitação. O local conta com um centro especializado que cuida de animais resgatados; se o papagaio tiver condições, será encaminhado para a natureza ou viverá no Complexo, recebendo todos os cuidados especiais que necessita.

Se você sabe de algum caso de maus tratos/abandono de animais – sejam eles domésticos ou silvestres – ou viu algum bicho ferido, como aves, gambás, lagartos, etc. repasse para a Guarda Ambiental através do fone 153.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -

Com mais 94 mortes Santa Catarina e região de Balneário Camboriú seguem sem leitos de UTI

Apesar da morte de 44 catarinenses por falta de atendimento, o governador Carlos Moisés e os prefeitos continuam agindo de maneira irresponsável.
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -