- Publicidade -
19 C
Balneário Camboriú

Quadrilha que roubava caminhões foi alvo de operação na região

Leia também

Livro com registro inédito sobre a produção teatral em Itajaí será lançado nesta quinta

A história do teatro em Itajaí começou em 1897, no entanto, foi nas décadas de 1970 e 1980 que...

Foragido do RS é preso com arma e drogas em Balneário

Um homem de 34 anos, que estava foragido do RS por furto a caixa eletrônico, foi preso em Balneário...

Vereadores de Balneário Camboriú votarão hoje “calote” no fundo de saúde dos servidores municipais

A Câmara de Vereadores de Balneário Camboriú votará nesta quarta-feira, 14, projeto do prefeito Fabrício Oliveira que pretende dar...

Minimercado do centro foi arrombado e furtado nessa madrugada

Um minimercado, localizado na Rua 2.000, foi arrombado e furtado na madrugada desta quarta-feira (14), em Balneário Camboriú. O...

Praça da Cultura receberá primeira empena de arte urbana da área central de Balneário Camboriú

A obra do artista Eduardo Vaso, em andamento na Praça da Cultura, ainda não está pronta, mas já vem...
- Publicidade -

A Polícia Civil cumpriu três mandados de prisão e quatro mandados de busca e apreensão em Itapema, Navegantes, Itajaí e Tijucas, nesta quinta-feira (26). A ação integra uma investigação contra uma quadrilha de ladrões especialistas em roubar, adulterar e comercializar peças de caminhões em Santa Catarina.

Segundo a Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV) da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC), as investigações começaram em outubro de 2019, quando um caminhão trator e um semirreboque roubados em Imbituba, no Sul do Estado, foram recuperados pela equipe da DFRV/DEIC em Canelinha, resultando na prisão de três pessoas.

- Publicidade -

De acordo com o delegado Rodrigo Bortolini, nas investigações também foi localizado o galpão em Itajaí usado pela organização para a desinstalação de rastreadores, onde também armazenavam e adulteravam as peças roubadas, com a recuperação de uma carga e um caminhão roubados em Miracatu/SP.

Um dos investigados pela Polícia Civil morreu em outubro. As investigações continuam porque há mais suspeitos de envolvimento com a quadrilha.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -