- Publicidade -
23 C
Balneário Camboriú

Atuação do Círculo Argentino e operações de resgate na Tribuna Livre do Legislativo

Leia também

Postura de Bolsonaro sobre covid é certeza de colapso no longo prazo, diz Maia

O ex-presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM-RJ) voltou a criticar o presidente da República, Jair Bolsonaro, pela postura do...

‘Há uma grande operação abafa em curso’, diz economista sobre corrupção no País

PEC da Blindagem, derrubada da quebra do sigilo fiscal e bancário do senador Flávio Bolsonaro na Quinta Turma do...

Vereador Patrick discute projetos de apoio ao SAMU, IGP e gestantes

A situação do SAMU, as condições estruturais do Instituto Geral de Perícias (IGP) e outras demandas foram tema do...

Dois convidados ocuparam a Tribuna Livre na primeira sessão de novembro da Câmara de Vereadores de Balneário Camboriú, nesta terça-feira (3).

O presidente do Círculo Argentino de Santa Catarina, Juan Carlos Amaya, falou sobre os 25 anos de trabalho da entidade, e o tenente-coronel Aldo Vidal dos Santos Junior, da 3ª Base do Batalhão de Aviação da Polícia Militar de Santa Catarina, tratou das operações de resgate, salvamento e patrulha realizadas pela corporação.

Ten.Cel.Aldo
- Publicidade -

A Tribuna Livre é o espaço na primeira reunião do mês destinado a cidadãos e entidades para discorrerem sobre temas de interesse do município.

Projetos

Na Ordem do Dia, estavam em votação um projeto e um parecer contrário da Comissão de Justiça e Redação do Legislativo.

O Projeto de Lei Substitutivo 149/2017 dispõe sobre a proibição da venda, armazenamento e uso de cerol em áreas públicas e de uso comum no município, e tem uma emenda do mesmo autor da proposição. Ele teve a votação adiada para a próxima sessão a pedido do autor, com aprovação da unanimidade dos vereadores presentes.

O parecer contrário da Comissão de Justiça e Redação ao Projeto 90/2020 foi rejeitado pelo plenário, com 12 votos contrários e um favorável, e assim, o projeto continua em tramitação no Legislativo.

- Publicidade -

A proposição institui reserva de vagas para mulheres em situação de vulnerabilidade econômica decorrente de violência doméstica e familiar nos editais de licitação que visem à contratação de empresas para a prestação de serviços continuados e terceirizados no âmbito da Administração Pública Municipal Direta e Indireta e da Câmara Municipal.


Fonte: Departamento de Comunicação Social e TV/CVBC

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -

Restam apenas 6 leitos de UTI em hospitais públicos de Itajaí e Balneário Camboriú

Apesar do cenário desesperador, que afeta todo o Estado, grupos de empresários continuam se movimentando para pressionar o judiciário e o governador contra restrições ao funcionamento das empresas.
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -