- Publicidade -
26 C
Balneário Camboriú

Cresce para 40% os que avaliam Bolsonaro como ruim ou péssimo, diz Datafolha

Leia também

Postura de Bolsonaro sobre covid é certeza de colapso no longo prazo, diz Maia

O ex-presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM-RJ) voltou a criticar o presidente da República, Jair Bolsonaro, pela postura do...

‘Há uma grande operação abafa em curso’, diz economista sobre corrupção no País

PEC da Blindagem, derrubada da quebra do sigilo fiscal e bancário do senador Flávio Bolsonaro na Quinta Turma do...

Vereador Patrick discute projetos de apoio ao SAMU, IGP e gestantes

A situação do SAMU, as condições estruturais do Instituto Geral de Perícias (IGP) e outras demandas foram tema do...

O governo do presidente Jair Bolsonaro é avaliado como ruim ou péssimo por 40% dos entrevistados em pesquisa divulgada nesta sexta-feira, 22, pelo instituto Datafolha, ante 32% do levantamento anterior, do início de dezembro. O aumento da desaprovação acontece em meio à piora da pandemia da covid-19, às dificuldades na vacinação e o fim do auxílio emergencial.

Bolsonaro é considerado ótimo ou bom por 31%, ante 37% da última pesquisa. De acordo com o levantamento, ele é avaliado como regular por 26% dos entrevistados, contra 29% anteriormente.

- Publicidade -

Esta oscilação está dentro da margem de erro de dois pontos porcentuais para mais ou para menos.

O Datafolha realizou a pesquisa nestas quarta, 20, e quinta-feira, 21, por telefone, por causa das restrições sanitárias da covid-19. Foram ouvidas 2.030 pessoas em todo o País.

Entre os que têm muito medo de contrair o novo coronavírus, a reprovação de Bolsonaro aumentou de 41% em dezembro para 51%. Já a aprovação caiu de 27% para 20%. Entre os que têm pouco medo de pegar covid, a rejeição foi de 30% para 37%, enquanto a aprovação oscilou de 36% para 33%.

No grupo dos que afirmam não ter medo do coronavírus, 21% reprovam Bolsonaro (ante 18% na sondagem anterior) e 55% aprovam (antes eram 53%).

- Publicidade -

Capacidade para governar

Segundo a pesquisa, 50% consideram que Bolsonaro não tem capacidade para governar, ante 52% em dezembro. Já a porcentagem dos que o consideram capaz ficou em estabilidade, de 45% para 46%.

Confiança

O Datafolha divulgou ainda que 41% nunca confiam na palavra do presidente (ante 37% da pesquisa anterior), enquanto 38% confiam às vezes (ante 39%) e 19% sempre confiam (eram 21%).

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -

Fique em casa não tem mais leitos de UTI na região de Itajaí e Balneário Camboriú

A chance das pessoas sufocarem e morrerem agora é mais real do que nunca.
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -