- Publicidade -
22 C
Balneário Camboriú

Canadá: comitê não aconselha uso de vacina da AstraZeneca em maiores de 65

Leia também

BC Investimentos finaliza sondagem de investidores no Morro do Careca, Passarela da Barra e Mercado Público

A presidente da BC Investimentos, Maria Pissaia disse que nesta sexta-feira (10) encerra as entrevistas com as empresas interessadas...

19 milhões de brasileiros passaram fome em 2020: em Balneário, campanhas seguem, mas precisam de apoio

Por que não transformar locais de vacinação em postos de arrecadação de alimentos?

Homem é preso com arma e R$ 25 mil em dinheiro em Balneário Camboriú

Um homem de 36 anos foi preso, na quinta-feira (8), com uma pistola e R$ 25 mil em dinheiro,...

Ladrões com motocicleta assaltam dono de Ferrari à luz do dia em Balneário Camboriú

Dois motociclistas assaltaram um homem que dirigia uma Ferrari, por volta do meio-dia, na Rua 2.100, centro de Balneário...

Inclusão Social faz mutirão ‘Não dê esmola, dê oportunidades’ em lojas e condomínios de Balneário Camboriú

A prefeitura, através da Secretaria da Inclusão Social começou há 10 dias um mutirão no comércio, prédios e condomínios...
- Publicidade -

O principal comitê consultivo sobre imunização do Canadá recomendou nesta segunda-feira, 1º, que a vacina contra covid-19 produzida pela AstraZeneca, em parceria com a Universidade de Oxford, não seja administrada a pessoas com 65 anos de idade ou mais no país, citando evidências insuficientes sobre a eficácia para aquele grupo.

A avaliação do Comitê Consultivo Nacional sobre Imunização está alinhado com países europeus, e foi entregue três dias após o regulador de medicamentos do Canadá ter autorizado o uso da vacina da AstraZeneca. A agência afirmou que a vacina atende aos requisitos de segurança, eficácia e qualidade e pode ser administrada a pessoas de todas as idades.

- Publicidade -

No entanto, “os dados são insuficientes para determinar a eficácia em indivíduos com idade igual ou superior aos 65 anos”, afirmou o Comitê. Itália e Alemanha seguem linha semelhante, e não administram as vacinas em pessoas acima dos 65 anos.

Fonte: Dow Jones Newswires.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -