- Publicidade -
20 C
Balneário Camboriú

Mais de 40 mil atendimentos realizados no primeiro ano da UPA Nações

Data será comemorada com abraço coletivo nesta quinta

Um abraço coletivo simbólico com distanciamento de dois metros entre cada pessoa e uso de máscara, vai acontecer nesta quinta-feira (28), às 9h, para comemorar um ano de atividades da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Bairro das Nações, inaugurada em 3 de fevereiro de 2020. A cerimônia será fechada para convidados [autoridades e colaboradores do local].

O Página 3 visitou a UPA na última semana e conversou com a gestora, Aline Leal, que é diretora do IMAS (Instituto Maria Schmitt), que administra a gestão de pessoas da UPA Nações; ela relatou os principais atendimentos e desafios enfrentados pela equipe, com a pandemia e movimento intenso – foram mais de 40 mil atendimentos em 2020.

Primeiro ano foi desafiador

Foto Renata Rutes
Aline Leal

Aline, que também é enfermeira, explica que 2020 foi um ano ‘muito desafiador’. Além de ser o primeiro em atividade veio ainda a pandemia de Covid-19. O que auxiliou a gestão, segundo ela, foi o atendimento psicológico diário da rede municipal que os colaboradores receberam. 

“Isso surtiu um efeito muito positivo, diminuiu o medo, já que muitos tinham receio de voltar para casa, além de fazerem dupla jornada. Todos os dias nos reuníamos, a psicóloga conversava conosco, isso ajudou muito”, relembra. 

A gestora salienta ainda que, inicialmente, os pacientes procuravam pouco a unidade, já que no começo da pandemia – entre março e abril – boa parte das pessoas cumpriram o isolamento social. 

“Após um tempo, o público começou a sentir necessidade de buscar um apoio, informações, e os atendimentos foram aumentando”, diz.

Mais de 40 mil atendimentos 

A UPA Nações era um sonho antigo da comunidade. As obras iniciaram ainda em 2013, deveriam ser finalizadas em 2016, mas precisaram ser praticamente refeitas, sendo entregue somente em fevereiro de 2020. Desde a inauguração até 31 de dezembro de 2020, foram realizados no local 40.222 atendimentos. 

“É um número muito grande, temos 72 colaboradores contratados pelo IMAS, mais 53 médicos na escala. A UPA tem suporte para atender mais de 300 pessoas/dia. Dia 30 de dezembro tivemos o recorde de atendimentos, que foram 304 pessoas atendidas em 24h. Nesse mês também fizemos seis mil atendimentos, e agora em janeiro a expectativa é fechar em 10 mil”, conta. 

Pedriatria (Foto IMAS/UPANações)

O local possui pediatra, clínico-geral e atendem casos de alta e média complexidade; os casos mais graves são encaminhados ao Hospital Municipal Ruth Cardoso. “Atendemos os bairros Nações, Centro, Estados, e até mesmo pessoas de outras cidades também. Tabelamos tudo, temos pacientes de Camboriú, Porto Belo, Itapema, funcionamos 24h por dia”, acrescenta.

Agora casos de ‘verão’

Com a temporada de verão, segundo Aline, os atendimentos vêm aumentando consideravelmente, com casos ‘comuns’ desta época do ano, como queimaduras por água-viva, desidratação e as conhecidas viroses – que afeta principalmente crianças. 

“Nossos atendimentos são bem variados. Ainda temos muitos pacientes por Covid, procurando para testar (são agendados cerca de 100 testes/dia), além de vômito, diarreia, cefaleia, dor nas costas; as crianças desidratam mais rápido, às vezes precisam ficar mais tempo no atendimento”, salienta, citando ainda que realizaram mais de 21 mil exames de laboratório em 2020, além de 885 eletrocardiogramas e mais de 11 mil exames de raio x. 

“Queremos realmente mostrar esses números para a população, já que foi uma obra tão esperada e desejada, e a gente fica tão feliz em estar aqui na gestão”, comenta.

Atendimento humanizado é o foco

A gestora diz ainda que possuem contato direto e frequente com a comunidade do Bairro das Nações, para saber como avaliam os atendimentos e buscando resolver possíveis críticas. 

“O objetivo do IMAS é oferecer um atendimento SUS diferenciado e humanizado, porque o SUS funciona e é maravilhoso; as pessoas têm que se sentir acolhidas, valorizadas, e os profissionais também devem se sentir assim, por isso trabalhamos com pesquisa interna, dialogamos sempre”, afirma.

Pandemia fortaleceu: 2021 será melhor

Para 2021, a gestora antecipa que deseja trabalhar os ‘talentos’ descobertos dentro da UPA, entre sua equipe, como músicos, que inclusive irão se apresentar em eventos, a exemplo do Dia da Mulher, em 8 de março. 

“Continuará sendo um ano desafiador, 2021 seguirá focado no distanciamento, atendimentos em cima disso, com todos os cuidados possíveis, mesmo com a vacina; mas eu acredito que isso também vem para a gente crescer, como pessoas. A pandemia foi algo muito grandioso, e isso nos fortaleceu. Será um ano melhor, acreditamos nisso”, completa.

- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
×

Olá, leitor

Sugestões de pautas, informações em geral.

×