- Publicidade -
25 C
Balneário Camboriú

Sem vacinas e com aglomerações a região se encaminha rapidamente para novo caos na saúde pública

Somados, Balneário Camboriú, Itajaí e Itapema tiveram 184 mortes em apenas 75 dias, o que representa 28% de todas as mortes por covid-19 nessas cidades desde o início da pandemia.

Leia também

Média de mortes por covid-19 é recorde pelo 9º dia seguido no Brasil

A média móvel diária de óbitos por covid-19 no Brasil ficou em 1.497 neste domingo, 7, segundo dados reunidos...

Irresponsabilidade do governador e dos prefeitos prossegue com mais 70 mortos e zero leitos de UTI

Proteja sua vida. Evite frequentar restaurantes, academias, cafés, bares, hotéis, motéis e centros religiosos.

Com pandemia fora de controle e sistema de saúde em colapso Santa Catarina teve 500 mortes na semana

Foi um sábado infernal, com 78 mortes e 861 novos pacientes

Balneário Camboriú, Itajaí e cidades vizinhas se encaminham para um novo caos de saúde pública em decorrência da falta de cuidados das autoridades e população para evitar a contaminação pelo SARS-CoV2, o vírus da covid-19.

O Hospital Marieta, em Itajaí, tem 55 pacientes na UTI e 27 em isolamento, restando apenas 15 leitos vagos no tratamento intensivo.

- Publicidade -

A UTI do Hospital Municipal Ruth Cardoso, em Balneário Camboriú, está lotada, tem apenas três leitos disponíveis.

O principal hospital privado da região, o da Unimed Litoral, em Balneário Camboriú, estava neste domingo com 17 pacientes na UTI e apenas um leito disponível.

Em contrapartida, a vacinação está quase paralisada, ainda não conseguiu superar a etapa de vacinar os profissionais de saúde e as pessoas com mais de 90 anos.

Com 223.000 habitantes, Itajaí vacinou 3.728 pessoas e em Balneário Camboriú a vacina só chegou a 2.983 dos seus 145.000 moradores.

- Publicidade -

As aglomerações são constantes, em especial em Itajaí onde a prefeitura fechou os olhos para os abusos, mas eles ocorrem também em Balneário Camboriú apesar da repressão mais ativa nos últimos dias.

Praticamente todo o Estado vive uma situação caótica, com classificação gravíssima para a doença em 15 das 16 regiões, mas é aqui na região da Amfri que a pandemia bate recordes, devido ao relaxamento de medidas sanitárias após as eleições e da falta de cuidados com as festas de final de ano e temporada de verão.

Morreram em Bombinhas, desde 20 de dezembro, 14 pessoas contra as 15 que haviam morrido ao longo dos nove meses anteriores de pandemia.

Somados, Balneário Camboriú, Itajaí e Itapema tiveram 184 mortes em apenas 75 dias, o que representa 28% de todas as mortes por covid-19 desde o início da pandemia.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -

Djokovic completa 311 semanas no topo e se isola como maior número 1 da história

O sérvio Novak Djokovic fez história mais uma vez nesta segunda-feira. O tenista de 33 anos se tornou o...
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -