- Publicidade -
19 C
Balneário Camboriú

Brasil bate recorde com meio milhão de unidades com geração solar distribuída

Leia também

Livro com registro inédito sobre a produção teatral em Itajaí será lançado nesta quinta

A história do teatro em Itajaí começou em 1897, no entanto, foi nas décadas de 1970 e 1980 que...

Foragido do RS é preso com arma e drogas em Balneário

Um homem de 34 anos, que estava foragido do RS por furto a caixa eletrônico, foi preso em Balneário...

Vereadores de Balneário Camboriú votarão hoje “calote” no fundo de saúde dos servidores municipais

A Câmara de Vereadores de Balneário Camboriú votará nesta quarta-feira, 14, projeto do prefeito Fabrício Oliveira que pretende dar...

Minimercado do centro foi arrombado e furtado nessa madrugada

Um minimercado, localizado na Rua 2.000, foi arrombado e furtado na madrugada desta quarta-feira (14), em Balneário Camboriú. O...

Praça da Cultura receberá primeira empena de arte urbana da área central de Balneário Camboriú

A obra do artista Eduardo Vaso, em andamento na Praça da Cultura, ainda não está pronta, mas já vem...
- Publicidade -

O Brasil acaba de atingir o recorde de 500 mil unidades consumidoras de energia solar fotovoltaica distribuída (GD), sendo a maior parte instalada em residências (73,6%), informou ao Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) o presidente da Associação Brasileira de Energia Solar (Absolar), Rodrigo Sauaia.

Os pequenos comércios já respondem por 16,6% do total de consumidores, seguidos pelo setor rural (7%), e pela indústria (2,4%). O restante, menos de meio por cento, se refere ao consumo de prédios públicos.

- Publicidade -

Para atender as 500 mil unidades já foram instalados 400 mil sistemas solares, outra marca recorde, somando investimento de R$ 23,1 bilhões. “Mesmo tendo atingido meio milhão de unidades de consumo, ainda é um volume pequeno em comparação com o potencial do Brasil, significa apenas meio por cento dos brasileiros estão fazendo uso da geração distribuída”, explicou.

Ele dá como exemplo a Austrália, também um país continental, que tem 2,5 milhões de sistemas de GD instalados para uma população de 25 milhões de habitantes. “Um em cada cinco habitantes tem geração solar distribuída”, informou. Para chegar na mesma proporção, o Brasil teria que ter 20 milhões de sistemas, calculou.

No ano passado, mesmo em meio à crise da covid-19, a GD adicionou 2 gigawatts (GW) de potência instalada ao sistema elétrico brasileiro. Para este ano, a previsão é de mais 3 GW. No acumulado desde 2012, a GD soma 4,8 GW.

“Retomamos a trajetória de antes da pandemia. Nosso maior desafio agora é o câmbio”, observou Sauaia, descartando problemas com a entrega de equipamentos importados, que no ano passado chegaram a afetar o crescimento do setor. “Este ano isso foi regularizado”, afirmou.

- Publicidade -
- publicidade -
- publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -